Sinopse

A caprichosa Débora é noiva de Guto – mas apaixonada por Leandro, recém-casado com sua prima Mirtô -, até que reencontra Rodrigo, irmão de Mirtô que não via há muitos anos. Inicialmente, Débora e Rodrigo nutrem uma antipatia gratuita um pelo outro. Antipatia essa que esconde um sentimento maior: acabam apaixonados e têm um tumultuado romance, devido ao difícil gênio dos dois.

A irmã de Débora, a romântica Suzy, se envolve liricamente com o jovem Paulo. Os dois se apaixonam à primeira vista, mas o romance é prejudicado por um equívoco: Paulo acredita estar doente e ter pouco tempo de vida. Ele não sabe, mas os resultados de seus exames foram trocados. Para poupar Suzy, Paulo sufoca esse amor e se afasta dela, causando sofrimento a ambos.

Débora e Suzy são filhas de César Brandão, dono de uma usina de açúcar com o sócio Alaor. Passando a perna no sócio, César dá um golpe em que simula a própria morte, deixando sua família na miséria. Acreditando-se viúva, a esposa Maria Luiza se envolve com o médico Wagner e conhece o verdadeiro amor. Porém, César retorna, causando uma reviravolta na vida de todos, e acaba assassinado.

Também ganha força na trama a luta da amargurada Marina, mãe de Paulo, que odeia César Brandão, culpando-o pelo suicídio de seu marido. Ela é também mãe de Rafael, adolescente com deficiência mental que se afeiçoa ao Mestre Antônio, um simplório pescador cearense, protegido de Rodrigo, que vem ao Rio na esperança de encontrar a filha, levada embora pela mãe quando era menina.

Ainda a história de Dona Sinhá, uma simpática e solitária velhinha que fornece coelhos para o restaurante Casablanca, cujo prato é o carro-chefe da casa. Ela tem seus passos vigiados de perto por Alaor que, ao estranhar o comportamento da idosa, acaba descobrindo que ela, literalmente, vende “gato por lebre”. Em vez de coelhos, Dona Sinhá cria gatos em sua casa, recolhidos da rua.

Globo – 19h
de 29 de novembro de 1982
a 4 de junho de 1983
159 capítulos

novela de Ivani Ribeiro
direção de Paulo Ubiratan, Wolf Maya e Mário Márcio Bandarra
direção geral de Paulo Ubiratan

Novela anterior no horário
Elas por Elas

Novela posterior
Guerra dos Sexos

JOSÉ WILKER – Rodrigo
NATÁLIA DO VALLE – Débora
LÍLIAN LEMMERTZ – Maria Luiza
WALMOR CHAGAS – Wagner
LÍDIA BRONDI – Suzy
BUZA FERRAZ – Paulo
MILTON MORAES – Alaor
ELZA GOMES – Dona Sinhá
STÊNIO GARCIA – Mestre Antônio
IRVING SÃO PAULO – Rafael
MIRIAN PIRES – Marina
ROBERTO MAYA – César Brandão
ADRIANO REYS – Leandro
PRISCILA CAMARGO – Mirtô
CÉLIA BIAR – Jandira
NEY SANT´ANNA – Ivan
CISSA GUIMARÃES – Lucinha
ARACY CARDOSO – Augusta
CININHA DE PAULA – Kátia
WOLF MAYA – Delegado Alberto Paixão
LÚCIA ALVES – Yolanda
ANGELINA MUNIZ – Gláucia
EDUARDO LAGO – Guto
TETÊ PRITZL – Ana Maria
ÊNIO SANTOS – Messias
OSWALDO LOUZADA – Olegário
JOSÉ AUGUSTO BRANCO – França
FRANCISCO MILANI – Vasco
PATRÍCIA BUENO – Lurdes
ALEXANDRE MARQUES – Serginho
SUZANA QUEIRÓZ – Gaby
THAÍS DE CAMPOS – Lenita
AUGUSTO OLÍMPIO – Soneca

as meninas
ANA MAGDALENA – Patty
GABRIELA BICALHO – Simone

e
ADO CERQUEIRA – funcionário no ringue de patinação
AFRÂNIO GAMA – detetive auxiliar do Delegado Paixão
AGILDO RIBEIRO como ele mesmo (paciente de Wagner abordado por Dona Sinhá)
ARMANDO BÓGUS
CILIO BLANC – motorista de Jandira
CLÁUDIA MAGNO – falsa Bartira (fez-se passar pela filha desaparecida de Mestre Antônio)
FELIPE CARONE
IVAN CORRÊA – funcionário na empresa de César
LEINA KRESPI
LEONARDO JOSÉ – Inácio (funcionário da empresa de César)
LITO ABELEIRA
LYS BELTRÃO – secretária de César
MANOEL ELIZIÁRIO
MANOEL TEODORO
MARISA ALFAYA – funcionária na empresa de César
OLINDA ALVES – empregada de César
OTÁVIO AUGUSTO – Basílio
PAULO FIGUEIREDO – Chico Paiva (amigo de Débora que ela não via há anos, causa ciúmes em Rodrigo)
PAULO PINHEIRO – Álvaro Sampaio (advogado)
RENY DE OLIVEIRA – Bartira (a verdadeira, filha desaparecida de Mestre Antônio)
TONY FERREIRA – Gastão Nicolini (detetive contratado por Rodrigo para encontrar a filha de Mestre Antônio)

– núcleo de DÉBORA (Natália do Valle), moça rebelde, caprichosa e mimada. Não aceita o casamento de um ex-namorado com sua prima e tenta afastá-los. Até que revê o irmão dela, que não via há anos, e uma implicância gratuita, com o tempo, acaba se tornando amor:
o pai CÉSAR BRANDÃO (Roberto Maya), usineiro de açúcar de Pernambuco que vive no Rio de Janeiro. Ama as filhas, mas vive um casamento em crise com a mulher. Na iminência da falência nos negócios, dá um grande golpe: simula a própria morte e desaparece, deixando a família na miséria. Na metade da trama, retorna, para a surpresa de todos. E acaba misteriosamente assassinado
a mãe MARIA LUIZA (Lílian Lemmertz), vê o seu casamento se deteriorar sem poder fazer nada. Após a suposta morte do marido, redescobre o amor nos braços de outro homem
a irmã SUZY (Lídia Brondi), jovem doce e extremamente romântica. Vai viver um romance difícil
o avô OLEGÁRIO (Oswaldo Louzada), pai de Maria Luiza, não suporta a maneira como o genro trata a filha, por isso não gosta dele. De vida ativa e saudável, é adepto do cooper e de livros policiais.

– núcleo de RODRIGO (José Wilker), primo de Débora. De natureza rebelde, meio cínico e autoritário. Vive em Fortaleza, onde tem barcos de pesca de lagosta. Vai ao Rio para o casamento da irmã e reencontra a prima Débora, que não via há anos. De uma implicância, nasce um amor conturbado, devido ao gênio intempestivo dos dois:
o funcionário e amigo MESTRE ANTÔNIO (Stênio Garcia), pescador cearense, um homem simplório, íntegro e honesto. Vem para o Rio procurar a filha, Bartira, desaparecida desde criança. Mas se depara com uma série de pistas falsas
a ex-namorada YOLANDA (Lúcia Alves), aparece ao longo da trama, na tentativa de reconquistá-lo. Mulher temperamental, manhosa, pegajosa e insistente, não aceita não como resposta. Vai bater de frente com Débora
o detetive GASTÃO NICOLINI (Tony Ferreira), contratado por Rodrigo para encontrar a filha desaparecida de Mestre Antônio.

– núcleo de MIRTÔ (Priscila Camargo), irmã de Rodrigo, prima de Débora. Romântica, insegura e dependente, acredita em astrologia. Sofre nas mãos de Débora, que fará de tudo para prejudicar o seu casamento por não suportar a ideia de ter sido preterida:
o marido LEANDRO (Adriano Reys), ex-namorado de Débora, que foi trocada pela prima. Advogado viúvo, ama a mulher. O casal ainda terá que enfrentar a oposição da filha adolescente
a enteada PATTY (Ana Magdalena), filha de Leandro de seu primeiro casamento. Não suporta a ideia de ver o pai casado com Mirtô. Preferia Débora, a quem adora, por isso a ajuda em suas armações
a governanta LOURDES (Patrícia Bueno), foi babá de Patty, tenta contemporizar os desentendimentos em casa.

– núcleo de PAULO (Buza Ferraz), rapaz romântico e sonhador. Veterinário, trabalha no Jardim Zoológico. Apaixona-se por Suzy assim que a conhece, mas esse amor vai enfrentar uma barreira cruel. Por causa de um resultado de exame trocado, ele acha que tem uma doença grave e que está com pouco tempo de vida. Esconde isso de todos, inclusive da família e de Suzy, pondo um fim à relação dos dois. Para o desespero da amada, que não entende o que está acontecendo:
a mãe MARINA (Mírian Pires), uma viúva amargurada e dura com a vida. Tinha ódio de César Brandão, seu ex-patrão. Dá morada a Mestre Antônio quando ele chega ao Rio
o irmão RAFAEL (Irving São Paulo), adolescente com problemas psíquicos, tem idade intelectual de uma criança pequena. Idolatra o irmão e é superprotegido pela mãe. Seu maior sonho é ter um cachorro. Torna-se grande amigo de Mestre Antônio
o tio WAGNER (Walmor Chagas), cunhado de Marina. Médico cardiologista, homem justo, humanista e de bom caráter. Envolve-se com Maria Luiza no período em que ela acha que o marido morreu.

– núcleo de ALAOR (Milton Moraes), sócio de César na usina de açúcar, foi passado para trás por ele. Homem bom e paciente, com espírito inventivo e livre. Submisso à mulher, sofre calado as humilhações dela, uma megera:
a mulher JANDIRA (Célia Biar), autoritária, fofoqueira e desagradável. Vive humilhando o marido. Superprotege o filho e implica com a nora
os filhos: IVAN (Ney Sant´Anna), adepto de alimentação saudável, tem uma loja de produtos naturais,
e GABY (Suzana Queiróz), alegre e brincalhona, adora o pai e não se conforma com os exageros da mãe
a amiga DONA SINHÁ (Elza Gomes), a princípio parece uma velhinha simpática e inofensiva, mas é trambiqueira e muito esperta. Fornece carne de coelho para um restaurante que faz sucesso com pratos com o animal. Alaor estranha o comportamento dela e a persegue até descobrir seu grande segredo: ela caça gatos pelas ruas, que leva para sua casa e os vende para o restaurante como se fossem coelhos. Solitária, Dona Sinhá fala muito de uma irmã de quem toma conta, Francisquinha. Alaor também descobre que Dona Francisquinha é imaginária.

– núcleo de LUCINHA (Cissa Guimarães), mulher de Ivan, não suporta a sogra Jandira. Não compartilha da vida naturalista do marido. Fumante inveterada, vive em atrito com Ivan, que a censura o tempo todo por seu vício:
a mãe AUGUSTA (Aracy Cardoso), dona do restaurante Casablanca, que faz sucesso com pratos com coelho. Dona Sinhá fornece o animal para o restaurante
a prima KÁTIA (Cininha de Paula), afilhada de Augusta, que a protege. Se acha feia e pouco atraente. Sofre pressão da madrinha para casar-se. Ao longo da trama, vai se envolver com Alaor, para o desespero de Jandira, que fará de tudo para humilhá-la
o pretendente de Kátia, VASCO (Francisco Milani), um mau-caráter que engana ela e Augusta.

– núcleo de GLÁUCIA (Angelina Muniz), moça bonita e charmosa, trabalha na Marinha. No início, é apaixonada por Paulo, mas conformada com o fato de serem apenas amigos:
o pai MESSIAS (Ênio Santos), trabalha no jardim zoológico com Paulo
a irmã invejosa ANA MARIA (Tetê Pritzl), também apaixonada por Paulo, porém, diferente da irmã, vive atrás dele. Implica com Rafael, que a detesta. Trabalha no restaurante Casablanca.

– núcleo jovem, amigos de Gaby, que se encontram regularmente em um ringue de patinação no gelo:
GUTO (Eduardo Lago), rapaz atlético e bonito, praticante de motonáutica. Namorado de Débora no início, que apenas o usa para fazer ciúmes, primeiro para Leandro, depois para Rodrigo. Completamente apaixonado por ela, vai demorar para se esquecê-la quando ela o dispensar. Acaba apaixonado por Gláucia
SERGINHO (Alexandre Marques), primo de Guto, com quem divide um apartamento. É o principal sócio do rinque de patinação
LENITA (Thaís Campos), com quem Paulo chega a se envolver.

– demais personagens:
DELEGADO PAIXÃO (Wolf Maya), investiga o assassinato de César Brandão. Yolanda ficará apaixonada por ele quando o conhecer e os dois viverão um tórrido romance
FRANÇA (José Augusto Branco), diretor financeiro da usina de açúcar de César e cúmplice em seu golpe. Ao final, descobre-se que ele é o assassino de César
SONECA (Augusto Olímpio), caseiro na casa dos Brandão em Petrópolis.

Primeira novela de Ivani Ribeiro na Globo. A autora, já consagrada, vinha de grandes sucessos em outras emissoras.
Para finalmente acertar com a Globo (anteriormente ela havia sido sondada algumas vezes), pesou na decisão de Ivani a frustrante experiência em sua última novela, Os Adolescentes, na TV Bandeirantes, da qual afastou-se antes do término por problemas de ordem de produção e direção. (“Ivani Ribeiro, a Dama das Emoções”, Carolline Rodrigues).

Final Feliz foi a única novela inédita de Ivani na Globo. Seus outros trabalhos na emissora foram remakes ou baseados em antigas novelas suas:
Amor com Amor se Paga (1984), baseada em Camomila e Bem-Me-Quer (Tupi, 1972-1973);
A Gata Comeu (1985), remake de A Barba Azul (Tupi, 1974-1975);
Hipertensão (1986-1987), baseada em Nossa Filha Gabriela (Tupi, 1971-1972);
O Sexo dos Anjos (1989-1990), baseada em O Terceiro Pecado (Excelsior, 1968);
– o remake de Mulheres de Areia (1993), a partir da novela da Tupi, de 1973-1974, com a adição de tramas de O Espantalho, de 1977;
– e o remake e A Viagem (1994), a partir da novela da Tupi, de 1975-1976.

Sem procurar impressionar, e trilhando seus personagens como sempre fez em outras emissoras, Ivani Ribeiro mais uma vez demonstrou o seu talento e eficiência em criar tramas sedutoras. (“Memória da Telenovela Brasileira”, Ismael Fernandes)

Depoimento de Gilberto Braga sobre Ivani Ribeiro para o livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia” (do Projeto Memória Globo), no qual ele cita uma cena da novela Final Feliz:
“Ivani Ribeiro era fantástica! (…) Eu me lembro (…) que um determinado capítulo terminava com um gancho absolutamente ridículo. Era inacreditável que alguém se interessasse por aquilo. A Natália do Valle falava: ‘Conto o que você quer saber se você prometer me levar para passear de jangada’. O suspense para o capítulo seguinte era: será que ele [José Wilker] a levará para passear de jangada? No dia seguinte, liguei a televisão porque queria saber se ele ia levá-la para passear de jangada. Quando a coisa é verdadeira, o telespectador vai atrás. Ivani levava aquilo a sério e ficava bacana.”

Último trabalho da atriz Elza Gomes, em uma inesquecível caracterização: a trambiqueira e cativante velhinha Dona Sinhá, que vendia gato por lebre – literalmente – a um restaurante. Elza Gomes faleceu em 17/05/1984, quase um ano após o término de Final Feliz, aos 73 anos, vítima de câncer no pâncreas.

Destaque também para a relação de amizade entre Mestre Antônio (Stênio Garcia), um simplório pescador, e Rafael (Irving São Paulo), adolescente com deficiência mental.
E para o divertido casal Alaor e Jandira, com Milton Moraes e Célia Biar em ótimos momentos.

Para compor o personagem Rafael, um rapaz com QI abaixo do normal, a autora recorreu à consultoria do psiquiatra e professor Stanislau Krynski, especialista em neuropsiquiatria infantil e então membro da direção da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE). (“Ivani Ribeiro, a Dama das Emoções”, Carolline Rodrigues)

Além do Rio de Janeiro, Pernambuco e Ceará também serviram de ambientações para a trama. A novela destacou as belezas naturais do litoral cearense, como as praias de Morro Branco, Mucuripe e Canoa Quebrada. E retratou características do Nordeste, por meio da usina de açúcar de Alaor (Milton Moraes) e César (Roberto Maya), em Recife, e da pesca da lagosta praticada por Mestre Antônio (Stênio Garcia), em Fortaleza. (Site Memória Globo)

Por sua interpretação como Mestre Antônio, Stênio Garcia ganhou o prêmio Destaque do Ano e da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).
A empatia do personagem e a boa repercussão da novela fizeram com que o ator fosse contratado pelo governo cearense para promover o turismo no estado durante um ano. “Venha conhecer as praias do Mestre Antônio!”, foi o slogan da campanha promovida pela Empresa Cearense de Turismo (Emcetur) para as férias de julho de 1983. O personagem ainda entrou para a culinária de Fortaleza, com a “peixada à Mestre Antônio”, peixe servido com pimentão, cebola, pirão de farinha e ovo cozido. (Jornal do Brasil, 29/05/1983, TV Pesquisa PUC-Rio)

Primeira incursão do diretor Paulo Ubiratan no Ceará, estado que ele gostava muito. Ubiratan voltou a ambientar uma novela em terras cearenses em 1994: Tropicaliente. Em 1998, o diretor retornou para a pré-produção de Meu Bem-Querer, mas faleceu em seguida, em 29/03/1998, vítima de um ataque cardíaco.

Na época de Final Feliz, boa parte dos personagens de novelas apareciam fumando em cena, fruto de uma parceria da Globo com fabricantes de cigarros. Contrariando essa prática, a autora Ivani Ribeiro promoveu em sua trama uma campanha antitabagismo: a personagem Lucinha (Cissa Guimarães) era uma fumante inveterada que não compartilhava a vida naturalista do marido, Ivan (Ney Sant´Anna). Ex-fumante, Ivani garantiu em entrevista que não houve pressões contrárias à abordagem na novela: “Avisei ao Boni que ia fazer campanha contra o fumo e tive toda a liberdade para escrever.”
No início, a autora baseou-se em artigos de jornais e revistas para desenvolver sua cruzada contra o fumo, mas, depois da novela no ar, conheceu o livro “Tabagismo”, de José Rosemberg. Não só passou a usá-lo como fonte como também o mencionou no ar: Ivan leu trechos do livro para convencer a mulher a parar de fumar.
Lucinha fumava inclusive grávida – hoje, algo impensável na televisão às 19 horas, mesmo para uma campanha desse tipo. No capitulo 145, com uma barriga de seis ou sete meses, ela finalmente abandona o fumo. Porém, era tarde: seu bebê nasceu com problemas de pulmão e peso abaixo da tabela, em decorrência do vício da mãe. (Jornal do Brasil, 15/05/1983, TV Pesquisa PUC-Rio)

Os nomes do casal de personagens Lucinha (Cissa Guimarães) e Ivan (Ney Sant´Anna) eram uma alusão ao então casal Lucinha e Ivan Lins, ela, cantora e atriz, e ele, cantor e compositor.

Primeira novela dos atores Irving São Paulo, Eduardo Lago, Cininha de Paula e Cláudia Magno (em uma participação).

Teu Nome é Mulher foi o primeiro título pensado para a novela. (TV Pesquisa PUC-Rio)

Final Feliz foi uma das novelas que mais rápido retornou em reprise: terminou em junho de 1983 e pouco mais de um ano depois já estava de volta, no Vale a Pena Ver de Novo, reapresentada de 03/09/1984 a 08/02/1985.

Vale registrar a excelente abertura: em uma platéia de cinema, personagens de filmes famosos assistem a uma edição de beijos clássicos de Hollywood, ao som da música “Flagra”, de Rita Lee e Roberto de Carvalho. A gravação da abertura foi realizada no antigo Teatro Delfim, no Rio de Janeiro, com 16 atores caracterizados em meio à platéia: Martha Anderson (Marilyn Monroe), Ricardo Morgado (James Dean), Luiz Sérgio Pinto dos Santos (Carlito), Chris Cuchiara (Judy Garland), José Sérgio Gil (Clark Gable), Patrícia Parker (Vivien Leigh) e outros. (Jornal do Brasil, 21/11/1982, TV Pesquisa, PUC-Rio)
Alguns dos atores e filmes que aparecem na abertura:
– Humphrey Bogart e Ingrid Bergman em “Casablanca” (1942), de Michael Curtiz;
– Maureen O’Hara e John Wayne em “Depois do Vendaval” (The Quiet Man, 1952), de John Ford;
– Tom Ewell e Jane Mansfield em “Sabes o que Eu Quero” (The Girl Can’t Help It, 1956), de Frank Tashlin;
– Mikhail Baryshnikov e Leslie Browne em “Momento de Decisão” (The Turning Point, 1977), de Herbert Ross;
– Fredric March e Janet Gaynor em “Nasce uma Estrela” (A Star is Born, 1937), de William A. Wellman;
– Lauren Bacall e Humphrey Bogart em “Uma Aventura na Martinica” (To Have or Not to Have, 1944), de Howard Hawks;
– Dustin Hoffman e Anne Bancroft em “A Primeira Noite de um Homem” (The Graduate, 1967), de Mike Nichols;
– Burt Lancaster e Deborah Kerr em “A Um Passo da Eternidade” (From Here to Eternity, 1953), de Fred Zinnemann;
– Vivien Leigh e Robert Taylor em “A Ponte de Waterloo” (Waterloo Bridge, 1940), de Mervyn LeRoy;
– Gregory Peck e Ingrid Bergman em “Quando Fala o Coração” (Spellbound, 1945) de Alfred Hitchcock;
– Elliott Gould e Diane Keaton em “I Will, I Will For Now” (1976), de Norman Panama;
– Mae West em “My Little Chickadee” (1940), de Frank Skinner;
– Vivien Leigh e Clarck Gable em “… E o Vento Levou” (Gone With the Wind, 1940), de Victor Fleming;
– Rodolfo Valentino e Vilma Bánky em “O Filho do Sheik” (The Son of the Sheik, 1926), de George Fitzmaurice;
– Hedy Lamarr e Charles Boyer em “Argélia” (Algiers, 1938), de John Cromwell;
– Clara Bow em “Sangue Vermelho” (Call Her Savage, 1932), de John Francis Dillon.

Trilha Sonora Nacional

01. COISA ACESA – Moraes Moreira (tema de Dona Sinhá)
02. O QUE É QUE HÁ – Fábio Jr. (tema de Suzy e Paulo)
03. SINAL DE AMOR – Gilliard
04. VERBOS DO AMOR – Gal Costa
05. DOWN EM MIM – Barão Vermelho
06. MENINO DEUS – A Cor do Som (tema de Rafael)
07. FLAGRA – Rita Lee (tema de abertura)
08. EXEMPLO – Ângela Maria e Cauby Peixoto
09. EMBARCAÇÃO – Francis Hime (tema de Mestre Antônio)
10. QUEBRA GELO – Renato Terra (tema do núcleo jovem)
11. SIMPLES CARINHO – Ângela Ro Ro (tema de Débora)
12. PENSAMENTO – Fagner (tema de Rodrigo)
13. LENÇÓIS DE LINHO – Billy Blanco (tema de Maria Luiza)
14. PRAZER DE VIVER – Paulinho Boca de Cantor
15. SUBLIME AMOR – Paulo Soarez

Trilha Sonora Internacional

01. TRY MY SIDE – Chi Lites
02. GOT TO BE THERE – Chaka Khan (tema de Suzy e Paulo)
03. EVERYBODY – Madonna
04. IT STARTED WITH A KISS – Hot Chocolate (tema de Ivan e Lucinha)
05. NEVER GONNA LET YOU GO – Sérgio Mendes (tema de Débora e Leandro)
06. SADDLE UP – David Christie
07. LET’S GET STARTED – Voyage
08. MANEATER – Daryl Hall & John Oates (tema de Débora)
09. I’M NEVER GONNA SAY GOODBYE – Billy Preston (tema de Débora e Rodrigo)
10. DON’T GO – Yazoo
11. BLUER THAN BLUE – Ruby Wilson (tema de Mirtô e Leandro)
12. THE LION SLEEPES TONIGHT – Smoothsayer (tema de Dona Sinhá)
13. ON MY OWN – Walter Montezuma (tema de Maria Luiza e Wagner)
14. KNOCK ME OUT – Gary Gang

Sonoplastia: Jenny Tausz
Seleção de Repertório: Arnaldo Schneider e Alexandre Agra
Direção Musical: Guto Graça Mello

Tema de Abertura: FLAGRA – Rita Lee

No escurinho do cinema
Chupando drops de anis
Longe de qualquer problema
Perto de um final feliz

Se a Débora Kerr que o Gregory Peck
Não vou bancar o santinho
Minha garota é Mae West
Eu sou o Sheik Valentino

Mas de repente o filme pifou
E a turma toda logo vaiou
Acenderam as luzes – cruzes!
Que flagra, que flagra, que flagra!…

Veja também

  • amorcomamorsepaga

Amor com Amor se Paga

  • gatacomeu

A Gata Comeu

  • hipertensao

Hipertensão

  • sexodosanjos

O Sexo dos Anjos