Sinopse

A batalhadora Lívia entra em desespero quando Beto, seu marido, morre e ela descobre que o sujeito perdeu uma fortuna em negócios escusos. Viúva e com três filhos, ela se vê obrigada a lutar pela sobrevivência da família e parte para a paradisíaca cidade litorânea de Maramores onde mora sua mãe.

Paralelamente às dificuldades financeiras, Lívia descobre que está envolvida na eterna luta do Bem contra o Mal. Na verdade, Lívia é a “reencarnação” da princesa Cecília, a eterna paixão do vampiro Bóris Vladescu, que a persegue ao longo dos séculos. Os dois se conheceram na Europa do Século XII, quando Bóris disputou o amor da princesa com o Conde Rogério. Na atualidade, Rogério é Beto, o marido de Lívia, e nas duas vezes em que enfrentou Bóris, seu arquiinimigo, Rogério levou a pior.

E Bóris está em Maramores para reaver Cecília, sua amada imortal. Ou melhor, Lívia, que cria o garoto Zeca, que ela nem desconfia ser na realidade um meio-vampiro, filho de Bóris. O vampirão está disposto a preparar seu filho para ocupar seu lugar, mas Zeca reluta em aceitar sua condição, para o desespero do pai.

Com Bóris chega uma legião de vampiros dispostos a aterrorizar os moradores da pacata cidade. Entre eles, a esfuziante Mina, mulher de Bóris, e o galante Victor, que envolve a doce Ciça em seu jogo maquiavélico de sedução.

Os vampiros serão vigiados de perto pelo atrapalhado Galileu Van Burger, um caçador de vampiros que não conseguiu impedir que seu amalucado filho, Bartô, fosse mordido. Também pela mística Zoroastra, a mãe de Lívia, uma bruxa moderna proprietária da principal pousada de Moramores. E pelo misterioso Ezequiel, na realidade um anjo que desceu à Terra para proteger Lívia e Zeca do mal que os persegue.

Também chega à cidade o engenheiro Rodrigo, seguido de sua ex-namorada Lara. Os dois são as primeiras vítimas dos vampiros. Lara é mordida por Victor e se torna uma vampira do mal, devido à sua má índole. Rodrigo é mordido por Mina, que fica grávida e espera uma filha dele, que ela diz ser de Bóris.

Enquanto isso, Rodrigo é usado por Bóris para se aproximar de Lívia. Quem não gosta desse envolvimento é Augusto, amigo de Lívia que já a amou no passado. Augusto é um viúvo que cria os filhos pequenos com a ajuda da cunhada Marta, uma mulher cega mas amarga e maquiavélica, que faz de tudo para afastá-lo de Lívia, pois o ama.

Globo – 19h
de 26 de agosto de 2002
a 3 de maio de 2003
215 capítulos

novela de Antônio Calmon
escrita por Antônio Calmon, Elizabeth Jhin, Maria Helena Nascimento, Lílian Garcia, Eliane Garcia, Álvaro Ramos e Mauro Wilson
direção de Edgard Miranda e Paulo Silvestrini
direção geral de Marcos Paulo, Roberto Naar e Luiz Henrique Rios
núcleo: Marcos Paulo

Novela anterior no horário
Desejos de Mulher

Novela posterior
Kubanacan

TARCÍSIO MEIRA – Duque Bóris Vladescu (Dr. Ígor Pivomar)
FLÁVIA ALESSANDRA – Lívia / Princesa Cecília
MARCO RICCA – Augusto
ALEXANDRE BORGES – Rodrigo
LUIZ GUSTAVO – Galileu / Herculano Van Der Burger
GLÓRIA MENEZES – Zoroastra
JÚLIA LEMMERTZ – Marta (Marta Morta)
NEY LATORRACA – Nosferatu
CLÁUDIA RAIA – Mina de Montmartre
GABRIEL BRAGA NUNES – Victor
DEBORAH SECCO – Lara
EDUARDO GALVÃO – Armando Bananeiras
CLÁUDIA MAURO – Matilde
CELSO FRATESCHI – Ezequiel (Frei Abelardo)
TATO GABUS MENDES – Bartô
BETTY GOFMAN – Amélie Jolie
ROSANE GOFMAN – Drª Petra Van Pretta
CELSO BERNINI – Baratão (Andrezinho)
MAYTÊ PIRAGIBE – Lucinha
SÉRGIO MENEZES – Carlos
BIANCA CASTANHO – Ciça
MÁRIO FRIAS – Roger
MÁRIO SCHOEMBERGER – Professor Antunes
ANA ROSA – Telma / Yolanda (Yoyô)
CECÍLIA DASSI – Beatriz
TONY TORNADO – Godzila (Pedrão)
ZEZÉ MOTTA – Nair
LÍVIA ROSSI – Socorro
ÍRIS BRUZZI – Mirtes
GÉSIO AMADEU – Gentil
ELOÍSA MAFALDA – Dona Carmem
GUILHERME PIVA – Monstro do Espelho (Rodolfo Roberto)
MARIA CLARA MATTOS – Isaura
MARIA GLADYS – Gracinha
JÚLIO BRAGA – Guarujá
JAIME LEIBOVITCH – Padre Inácio
as crianças
KAYKY BRITO – Zeca
JULIANA LOHMANN – Pandora
THIAGO FARIAS – Renato (Furão)
RENATA NASCIMENTO – Tetê
GUILHERME VIEIRA – Juninho
BERNARDO CASTRO ALVES – Guilherme
e
ALEXANDRE SLAVIEIRO – amigo de Roger
ANDRÉ VALLI – Ozíris
BETTINA VIANNY – madre
BRUNO MENDES – amigo de Roger
CARLOS GREGÓRIO – Dr. Maurício (médico de Guilherme)
CLARA GARCIA – Lidiane
DEBORAH EVELYN – Laura (falecida mulher de Augusto, irmã de Marta)
DENIS CARVALHO – Conde Drácula
EDUARDO CONDE – Rei Dagoberto (pai da Princesa Cecília, no século 17)
EVELYN RAPOSO – Conceição (cozinheira da pensão de Zoroastra)
FÁBIO SABAG – Dr. Eulálio
FELIPE MARTINS – Breguete
FRANCISCA QUEIRÓZ – Elvira
FRANCISCO CUOCO – Nogueira
GASPAR FILHO – Príncipe Ranulfo
JONATHAN LOMBELO – Guinho
JORGE FERNANDO
LILIAN MATTOS – amiga de Roger
LUIZ MAZULLO – Príncipe Manfredo
LUMA COSTA – Letícia (namorada de Renato)
MAGDA TORRES – Drª Ilsa
MÁRIO CÉSAR CAMARGO – detetive
MICHELI MARTINS – Bárbara (ex-namorada de Carlos)
REGINA REMESCIUS – Rainha Astride
RENATA LIMA – enfermeira
SÉRGIO VIOTTI – Padre Ambrósio
SILVIA BANDEIRA – Silvia
THIAGO LACERDA – Beto (Roberto Gonçalves, marido de Lívia, na atualidade, morto num acidente provocado por Bóris) / Conde Rogério (noivo da Princesa Cecília, no século 17, morto por Bóris num duelo)
ÚRSULA CORONA – amiga de Roger

– núcleo de BÓRIS VLADESCU (Tarcísio Meira), vampiro de 800 anos, poderoso, inteligente e experiente. Seu grande objetivo é ter um descendente, já que a raça dos vampiros está praticamente dizimada no planeta. Apesar de seu egoísmo e crueldade, Bóris é, no fundo, simpático e bem-humorado. Para aproximar-se dos humanos, usa a falsa identidade de IGOR PIVOMAR. Figura sedutora, atrai todas as mulheres de forma quase hipnótica, menos a que mais deseja, a reencarnação de uma paixão de séculos atrás, uma mulher que não imagina que seu filho mais velho é filho de Bóris e herdeiro do maior vampiro de todos os tempos:
a mulher MINA DE MONTMARTRE (Cláudia Raia), vampira sensual, cruel e engraçada. Foi conduzida ao mundo sobrenatural em algum momento do século XIX, seduzida, corrompida e vampirizada por Bóris. Mina era uma das grandes atrizes de Paris de sua época. Correspondeu com prazer à atração de Bóris, tornando-se sua companheira e cúmplice por mais de um século
RODRIGO (Alexandre Borges), arquiteto bonitão e envolvente, funcionário de Igor Pivomar. É transferido para a cidade de Maramores e, em um determinado momento, é possuído por Bóris. O plano do vilão é usar a aparência de Rodrigo para se aproximar de sua amada. Envolve-se com Mina
AMÉLIE JOLIE (Betty Gofman), a secretária, dama de companhia, amiga e confidente de Mina. Juntas, elas vivem uma cumplicidade sem igual. Engraçada, moderna e insaciável, Amélie adora se enroscar em diversos pescoços masculinos e se envolve com os mais variados tipos vampirescos
GODZILA (Tony Tornado), ex-ladrão conhecido como PEDRÃO que, ao tentar assaltar Bóris, é mordido pelo vampiro e torna-se seu segurança
VICTOR (Gabriel Braga Nunes), vampiro aristocrático, da primeira hierarquia, metido a galã, sombrio, ambicioso e que adora morder pescoços de belas mulheres. É o primeiro a chegar à cidade de Maramores, a pedido de Bóris
LARA (Deborah Secco), mulher sensual, ardente, vaidosa e apaixonada pelo namorado Rodrigo. Os dois acabam terminando o romance e, no desenrolar da novela, Lara é vampirizada por Victor, com quem forma um par sensual
MONSTRO DO ESPELHO (Guilherme Piva), prisioneiro de um grande espelho, tendo sido transformado em escravo por Bóris, ajuda o vampiro a se manter informado sobre o que está acontecendo no mundo. Envolve-se com Amélie
DRª PETRA VAN PRETTA (Rosane Gofman), ginecologista reconhecida internacionalmente, profissional de credibilidade dentro de sua especialidade. Ela é a responsável por acompanhar e zelar pela gravidez de Mina. Envolve-se com Godzila
PANDORA (Juliana Lohmann), bonita e voluntariosa, filha de Mina e Bóris, mas que, na realidade, é filha de Rodrigo
NOSFERATU (Ney Latorraca), arqui-inimigo de Bóris. Entra em cena na metade da história, disposto a tudo para acabar com o reinado de Bóris no mundo dos vampiros e a destruir sua vida.

– núcleo de LÍVIA (Flávia Alessandra), bela mulher, brincalhona, espontânea e sem frescuras, dedicada aos filhos e apaixonada pelo marido, que – após a inesperada morte dele – revela-se uma mulher firme diante de qualquer ameaça à sua família, e muda-se para Maramores. Em outra vida, foi a PRINCESA CECÍLIA, a paixão de Bóris. Nos dias atuais, após a morte do marido, Lívia demonstra interesse por Rodrigo, sem saber que ele é um disfarce de Bóris. Mas não imagina que sua vida está ligada à do vampiro também por causa de seu filho mais velho:
o marido BETO (Thiago Lacerda, em participação especial), apaixonado pela esposa, é um pai exemplar, um homem de bom coração, carinhoso e atencioso, porém, sem talento para os negócios. Morre no início, deixando a família em péssimas condições financeiras. A paixão de Beto por Lívia teve início em uma vida passada, quando ele ainda era o CONDE ROGÉRIO, inimigo de Bóris
a mãe ZOROASTRA (Glória Menezes), senhora extravagante, engraçada e dona de uma pequena pensão em Maramores. É uma dessas pessoas excêntricas, fascinada pelo esoterismo e uma estudiosa de alquimia. Possui certos poderes mediúnicos, mas ainda não aprendeu a controlá-los, o que acaba provocando algumas confusões. Inicia uma grande luta contra Bóris e seu séquito de vampiros que chega a Maramores
os filhos: ZECA (Kayky Brito), foi criado como filho de Lívia e Beto, mas, na verdade, é filho de Bóris. Assim que nasceu, o menino foi colocado no lugar do filho legítimo do casal pelo vampiro. Zeca tem excelente índole e é um ótimo filho. Seus problemas começam a surgir quando descobre que é um vampiro. Além de começar a ter poderes, Zeca passa a receber visitas constantes de seu pai, a quem odeia. Convive com uma briga interior entre o Bem e o Mal, entre os instintos cruéis e predatórios, que herdou de Bóris, e os valores positivos que lhe foram passados por Lívia,
TETÊ (Renata Nascimento), menina esperta e muito apegada aos irmãos,
JUNINHO (Guilherme Vieira), sempre interpreta frases ao pé da letra, e imediatamente sai um balão de pensamento da cabeça do menino, que reproduz, literalmente, o que está sendo dito
e RENATO (Thiago Farias), filho verdadeiro de Lívia e Beto, trocado na maternidade por Zeca, foi deixado em um orfanato e virou menino de rua, conhecido como FURÃO. Bóris, no entanto, decide devolvê-lo a sua mãe verdadeira, para que Lívia deixe Zeca de lado
a empregada NADIR (Zezé Motta), de temperamento forte e corajoso e de enorme coração, é amiga e confidente de Lívia.

– núcleo de GALILEU VAN BURGER (Luís Gustavo), atrapalhado caçador de vampiros, descendente de uma linhagem nobre da Europa, que dedica sua vida a caçar Bóris e sua legião. As “armas” de combate aos vampiros foram passando de geração em geração até chegar a Galileu. Vira refém de Mina após ela morder seu filho, e passa a chantageá-lo: quer que Galileu mate Zeca. Bóris, então, precisa pela primeira vez, pedir ajuda ao caçador para que proteja Zeca das garras de Mina. A partir daí, Galileu se envolve em uma grande confusão com os seres malévolos. Apaixona-se por Zoroastra e, juntos, combatem o mal:
o filho BARTÔ (Tato Gabus), mimado, preguiçoso, um tremendo vagabundo. Compositor medíocre, é uma criança grande. Mordido por Mina, torna-se um vampiro, mas, curiosamente, mantém toda a sua incompetência humana na nova existência. Apaixona-se por Amélie, iniciando um conturbado e engraçado relacionamento

– núcleo de AUGUSTO (Marco Ricca), promotor romântico, culto e herdeiro da mais importante família de Maramores. Extremamente carinhoso com os filhos, que foi obrigado a criar sozinho desde a morte da esposa. Não permaneceu viúvo por amor à falecida, mas porque acreditava na possibilidade de reconquistar Lívia, a quem amou e perdeu para Beto. Com a volta dela para a cidade, faz tudo para conseguir se reaproximar:
a cunhada MARTA (Júlia Lemmertz), cega devido a um acidente de carro onde morreu sua irmã. É uma mulher bonita, mas uma pessoa insuportável. De alma árida, severa e exigente, é apaixonada por Augusto e faz tudo para afastá-lo de qualquer mulher. Vampirizada por Bóris, recebe o apelido de MARTA MORTA. Casa-se com vampirão, mas se alia a Nosferatu
os filhos BEATRIZ (Cecília Dassi), dominada por Marta. Tem um humor ácido e destrutivo, mas as boas qualidades que herdou do pai acabam por prevalecer. Apaixona-se por Zeca,
e GUILHERME (Bernardo Castro Alves), menino doce, inteligente e que vive preso a uma cadeira de rodas. Ajuda Zeca, seu melhor amigo, a desvendar todos os mistérios sobre os vampiros.

– núcleo de ARMANDO (Eduardo Galvão), o mais importante comerciante de Maramores. Aparenta ser simpático e generoso, mas é claramente um homem magoado, egoísta e ambicioso. Defensor do progresso a qualquer custo, tem planos radicais e detesta o lado humanista de Augusto, mas finge-se de seu amigo:
o filho BARATÃO (Celso Bernini), jovem simpático cobiçado por garotas da cidade
a empregada MATILDE (Cláudia Mauro), que, no decorrer da trama, revela-se mãe de Baratão
o melhor amigo de Baratão, ROGER (Mário Frias), metido a galã, adora uma confusão. No decorrer da trama, envolve-se com Matilde.

– núcleo de TELMA (Ana Rosa), mulher de personalidade forte, mantém funcionando o único posto de gasolina da cidade. Tem uma única filha, a quem adora acima de tudo. Tenta protegê-la a qualquer custo das investidas do vampiro Victor. É sósia de IOLANDA (Ana Rosa), a ex-mulher de Galileu:
a filha CIÇA (Bianca Castanho), moça discreta e aplicada, cuida da fisioterapia de Guilherme. Ex-namorada de Roger, envolve-se em perigo ao apaixonar-se por Victor
o PROFESSOR ANTUNES (Mário Schoembergher), excelente mestre e um profundo conhecedor de Literatura. É apaixonado por Telma
DR. CARLOS (Sérgio Menezes), médico da cidade. Bom caráter, é caridoso, abnegado em sua profissão. Ama Ciça em segredo. Descobre-se ser filho de Nadir e Godzila.

– núcleo de MIRTES (Íris Bruzzi), mulher despachada, cheia de iniciativa e dona de um bar-restaurante. É uma espécie de jornal ambulante e sabe todas as fofocas da cidade de Maramores:
a mãe CARMEM (Eloísa Mafalda), professora há meio século, totalmente dedicada à sua profissão. Pelas mãos dela passaram quase todos os habitantes de Maramores
as funcionárias GRACINHA (Maria Gladys), simpática e divertida, é a garçonete do bar-restaurante, formando uma dupla de fofoqueiras com Mirtes
e LUCINHA (Maytê Piragibe), moça humilde, de família pobre, simples e sonhadora. É bonita e sensual, chamando a atenção de Baratão.

Dez anos depois de Vamp (1991-1992), Antônio Calmon voltou a escrever uma novela sobre vampiros. Mas as semelhanças entre as duas, ressaltou o autor, limitaram-se ao enfoque cômico. Os vampiros de O Beijo do Vampiro faziam o tipo “politicamente correto”. Para não amedrontar o público, eles usavam protetor solar, bebiam sangue engarrafado na Escócia e não mordiam crianças, idosos ou gestantes. Dessa forma, o autor pretendia chamar a atenção do maior número possível de telespectadores.
Vamp fez sucesso entre os jovens e tornou-se ‘cult’ pela mídia. Infelizmente, não atingiu o público mais fiel das telenovelas: as donas de casa”, comentou Calmon na época do lançamento da novela.
Por causa disso, O Beijo do Vampiro conciliou tramas sobrenaturais com outras, próprias do folhetim.

Sobre a novela, Calmon narrou ao livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, do Projeto Memória Globo:
“Foi a minha novela mais ambiciosa. Trabalhei na mesma praia de Vamp, mas de maneira diferente, baseando ainda mais a trama nos valores familiares. Em Vamp, a parte dos vampiros era tão forte (..) que contaminou a parte dramática (…) Em O Beijo do Vampiro, resolvi fortalecer ao máximo a trama realista.”
Ainda: “A novela contava a história de uma mãe de família que tinha que lutar pelo filho de 13 anos após descobrir que ele era filho de um vampiro. O vampirismo do menino era uma metáfora da puberdade, do começo da adolescência, quando o jovem fica rebelde e passa a desafiar os valores familiares.”

Ao final, Antônio Calmon fez um balanço:
“Não tive uma grande audiência. Parte porque estreei durante o horário político, logo substituído pelo horário de verão e finalmente pelo carnaval. Isso baixa qualquer audiência. Mas também o tema vampirismo desagrada a uma parcela de donas de casa que acha fantasioso ou é fundamentalista acreditando que o diabo se manifesta em seus lares no momento em que se liga a TV para ver minha novela.”

Quando a Globo confirmou o nome de Marcos Paulo como diretor da suposta continuação de Vamp, uma legião de telespectadores enviaram e-mails de protesto para a emissora. Na visão deles, não era justo que o diretor assumisse a sequência de uma novela dirigida originalmente por Jorge Fernando. Logo, Calmon veio a público para desfazer o mal-entendido. Ele ressaltou que a Globo só aceitou fazer O Beijo do Vampiro se a novela não fosse uma Vamp 2.

Mesmo assim a novela ainda era muito parecida com Vamp e pecou em falta de originalidade.
“As telenovelas ainda são o gênero mais popular e de maior audiência da população brasileira. A estratégia da Globo, de colocar no ar uma novela bastante parecida com uma anterior, foi um erro”, avaliou Mauro Pereira Porto, coordenador do Núcleo de Estudos sobre Mídia e Política da UnB.

Uma das preocupações do diretor Marcos Paulo foi não repetir o elenco de Vamp. Ney Latorraca, que viveu o vampiro Vlad na novela de 1991, chegou a ter o nome cogitado para atuar, mas sua escalação foi rejeitada pelo próprio Calmon.
“O Ney é um ator extraordinário, mas eu precisava de um vampiro mais romântico e sombrio”, explicou.
Porém, Ney acabou retornando na segunda metade da novela, e roubando a cena em sua atuação como o vampiro “do mal” Nosferatu.

Inicialmente, a vampira Mina seria interpretada por Christiane Torloni, mas a atriz aceitou o convite de Manoel Carlos para sua próxima novela, Mulheres Apaixonadas. Cláudia Raia, mesmo grávida de dois meses, ficou com o papel, pois sua personagem também engravidava. A atriz saiu da trama para dar a luz a sua filha Sophia e retornou no final da novela.

Para viver a Mina envelhecida, Cláudia Raia ficava três horas à disposição do maquiador Westerley Dornellas. A atriz recebia 23 próteses de látex na mão e outra, inteiriça, que vai do peito até o couro cabeludo. Os atores que viveram os vampiros da história usaram próteses desenvolvidas pelo dentista Marcelo Fonseca, fundador da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética.

Maramores, a cidade cenográfica de O Beijo do Vampiro, foi construída num terreno de 6 mil metros quadrados, que incluiu delegacia, prefeitura e um cemitério. Segundo os cenógrafos José Cláudio e Eliane Heringer, a arquitetura de Maramores foi inspirada em Praga, na República Tcheca, para dar a impressão de lugar colonizado por imigrantes do Leste Europeu, mais precisamente da Romênia, terra natal do Conde Drácula.
“Criamos vários becos e vielas para que os vampiros pudessem entrar em ação à vontade sem serem vistos”, disse José Cláudio.

As primeiras cenas da novela foram gravadas no Castelo Almourol, patrimônio pertencente ao Exército Português, situado na cidade Vila Nova da Barquinha, a 150 km de Lisboa, em Portugal.

As armaduras medievais utilizadas nas cenas de flashback foram feitas em fibra de vidro. Cada uma delas pesava oito quilos em média.

O efeito especial mais utilizado na novela foi o morf. Através do recurso de manipulação de imagens, ele fazia a passagem dos dentes comuns para os pontiagudos e da cor dos olhos naturais para as lentes coloridas.

Para o personagem Juninho, um garoto vivido por Guilherme Vieira, Antônio Calmon escreveu situações parecidas com as gags que ele criou para o Chefe (Francisco Milani) da série Armação Ilimitada (1985-1988). O menino levava ao pé da letra expressões pitorescas, como “tirar o cavalinho da chuva”. Ele se imaginava puxando um potro na chuva. O Chefe da Armação aparecia em situações engraçadas com Zelda Scott (Andréa Beltrão): “Chefe está com a macaca!”, e ele surgia com uma macaca. Ou “O Chefe hoje está uma flor”, e lá vinha ele fantasiado de flor.

A campanha de lançamento da novela incluiu o site www.vampiromania.com.br, divulgando histórias e fatos relacionados ao universo dos vampiros, além dos bastidores da novela. Alguns produtos sobre vampiros – como o gibi As Aventuras de Bóris, lido pelo garoto Zeca (Kayky Brito) – foram colocados à venda no mercado. Com isso a emissora buscou estimular a vampiromania entre o público jovem.

Primeira novela na Globo de Kayky Brito, então com 14 anos, como o garoto Zeca, personagem de destaque na história.

O Beijo do Vampiro foi premiada com o Troféu Imprensa de melhor novela de 2002. Tarcísio Meira levou o prêmio de melhor ator.

Trilha Sonora Nacional

beiijot1
01. PELOS ARES – Adriana Calcanhoto (tema de Lara)
02. ISSO – Titãs (tema de Rodrigo)
03. CADA SEGUNDO – Maurício Manieri (tema de Lucinha)
04. BAYA BAYA – Safri Duo (tema de locação)
05. A LUZ QUE ACENDE O OLHAR – Déborah Blando (tema de Lívia)
06. EM CADA AMANHECER – Fábio Junior (tema de Carlos e Ciça)
07. ASAS – Maskavo (tema de Roger)
08. EU SEI QUE VOU TE AMAR – Alcione e Alex Guedes (tema de Marta e Augusto)
09. POR PERTO – Pato Fu (tema de Ciça)
10. ROMANCE – Sandra de Sá (tema de Mina)
11. PUPPY LOVE – João Júnior (tema de Zeca e Beatriz)
12. BLUE MOON – The Marcels (tema de abertura)
13. FAIRY TALE (Gregorian Version) – Shaman (tema de Bóris)
14. O BEIJO DO VAMPIRO – Mú Carvalho (tema de Zeca)
15. TUDO É POSSÍVEL – Kiko Zambianchi (tema de Baratão)
16. TEMPORADA DAS FLORES – Milena Monteiro (tema geral)

Trilha Sonora Internacional

beijot2
01. EXTRAÑOS NADA MAS (STRANGERS IN THE NIGHT) – Julio Iglesias (tema de Lívia)
02. FOOL – Shakira (tema de locação)
03. PADRE NUESTRO – Padre Nuestro (tema de Ezequiel)
04. PAPA DON’T PREACH – Kelly Osbourne (tema de Mina)
05. ANOTHER BRICK IN THE WALL (PART II) – Arena (tema de Rodrigo)
06. A THOUSAND MILES – Vanessa Carlton (tema de Zeca e Beatriz)
07. WHEN YOU SAY NOTHING AT ALL – Ronan Keating & Déborah Blando (tema de Baratão e Lucinha)
08. COME AWAY WITH ME – Norah Jones (tema de Marta)
09. MOONLIGHT SERENADE – Thelma Houston (tema de Zoroastra)
10. Y TU TE VAS – Chayanne (tema de Augusto e Matilde)
11. WHEN I WAS CRUEL Nº 2 – Elvis Costello & Mina (tema de Victor e Lara)
12. DIE FOR LOVE – Marc Ferr
13. FOOL FOR LOVE – Bryan Ferry (tema de Bóris)
14. HATE TO SAY I TOLD YOU SO – The Hives (tema de Roger)
15. THE SCIENTIST – Coldplay (tema de Roger e Ciça)
16. GIVE ME TONIGHT – Flarow
17. LOVE BITES – The Hobbeats

Trilha Sonora Complementar: Vampiromania

beijot3
01. RETURN OF HALLOWEEN – X-Fakktor
02. NIGHTMARE 2 – DJ Zappala
03. CAROLINA CAROL BELA (DJ Marky & Xrs Land Remix) – Toquinho
04. SÓ TINHA DE SER COM VOCÊ (Cosmonautics Remix) – DJ Patife, DJ Marky, Fernanda Porto, Esom
05. SAMBASSIM – Fernanda Porto
06. ROUND THE CORNER – London Elektricity
07. INSOMNIA – Faithless
08. SUPERSTYLIN’ – Groove Armada
09. MUSAK – Trisco
10. DERB – Derb
11. WILL I? – Ian Van Dahl
12. HIDE U (Young Offendaz Remix) – Kosheen
13. SEX (Pump and Dance) – The Underground
14. FUTURE HUMAN – Future Human
15. KUBIK – Watkins
16. O BEIJO DO VAMPIRO – Mú Carvalho (tema de Zeca)
17. BLUE MOON – G.E.M.

Sonoplastia: Nelson Zeitoune, Raphael Salles, Renato Muniz, Kesner Puschmann e Irla Leite
Produção Musical: Mú Carvalho
Direção Musical: Mariozinho Rocha
Seleção Musical da Trilha Internacional: André Werneck, Antônio Calmon e Marcos Paulo

Tema de Abertura: BLUE MOON – The Marcels

Blue moon
You saw me standing alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

Blue moon
You knew just what I was there for
You heard me saying a prayer for
Someone I really could care for

And then there suddenly appeared
Before me, the only one my arms
Will ever hold
I heard somebody whisper
“Please, adore me”
And when I looked the moon
Had tuned to gold!

Blue moon
Now I’m no longer alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own…

Veja também

  • vamp_logo

Vamp

  • umanjocaiudoceu_logo

Um Anjo Caiu do Céu

  • comecardenovo_logo

Começar de Novo

  • tresirmas_logo

Três Irmãs