Sinopse

A vida estava muito dura para os amigos Carlos Alberto e Dino, que tinham um bom plano na cabeça para salvar a companhia de teatro, mas precisavam de muito dinheiro. Aí, deu camelo no jogo e a sorte mudou totalmente. É quando Carlos Alberto incorpora o Sheik de Ipanema e começa a badalação na caçada internacional aos petrodólares. Ele topa se passar por sheik mas, com o passar do tempo e as possibilidades de dinheiro fácil, os bons sentimentos dele já não são mais os mesmos. Isso revolta Dino. O deslumbrado sheik também não conservará seu amor por Gigi, uma bondosa vedete de teatro rebolado.

A história apresenta outros tipos curiosos. Rocão, um bicheiro com tendência ao gangsterismo, sentimental e meio patético nas atitudes. Dodô, um aristocrata arruinado cuja mulher, a pantera Leonor, o usa como pode para que se infiltrarem nas altas rodas. Bobby, um ex-galã de cinema que está querendo construir um super hotel rotativo na restinga de Marambaia. E outros.

Tupi – 20h30
de 16 de abril a 9 de agosto de 1975

novela de Sérgio Jockyman
direção de Luís Gallon

Novela anterior no horário
O Machão

Novela posterior
Vila do Arco

LUIZ GUSTAVO – Carlos Alberto / Sheik Abdul
ANA ROSA – Gigi
JOHN HERBERT – Dino
NEWTON PRADO – Dodô
LAERTE MORRONE – Rocão
GERALDO DEL REY – Bobby
SILVIO FRANCISCO – Mumu (Sheik Mustafá)
NÁDIA LIPPI – Marilyn
TEREZINHA SODRÉ – Jajá (Jandira)
JUSSARA FREIRE – Michele
SUZANA GONÇALVES – Lalá
NOIRA MELLO – Leonor
RIVA NIMITZ – Xaxá
LIANA DUVAL – Glória
YOLANDA CARDOSO – Filoca
JACQUES LAGOA – Amadeu
CARLOS KOPPA – Bigorna
CAZARRÉ – Zezinho
PAULO HESSE – Calixto
SEBASTIÃO CAMPOS – Dr. Itapegi
CLENIRA MICHEL – Niroca
VERA PAXIE
J. FRANÇA – guarda-costas
MÍRIAM RODRIGUES

Lançada com o slogan “uma novela das Arábias”, a intenção da Tupi era prosseguir com o sucesso de O Machão, novela que a precedeu. Para isso, produzida pela mesma equipe, utilizou-se a mesma fórmula.

Mas o resultado não foi satisfatório, e sua vida foi encurtada.

Luiz Gustavo continuava a lembrar o Beto Rockfeller, e nada acrescentou.

Mas Laerte Morrone – em sua primeira novela – a salvou de um desastre total com o seu personagem, o bicheiro Rocão. Tanto que ganhou o protagonista da atração seguinte no horário, Vila do Arco.

A produção – paulista – foi ao Rio gravar as cenas externas. O bairro de Ipanema, naturalmente, serviu de principal cenário para a novela. A equipe ia às segundas, terças e quartas-feiras, semana sim outra não, para as gravações de O Sheik de Ipanema. (Revista Amiga, 16/04/1975, TV Pesquisa PUC-Rio)

Um desenho animado de um camelo finalizava cada capítulo da novela com uma frase engraçadinha.

O diretor Henrique Martins e o ator Edgard Franco participaram dos dois últimos capítulos como eles mesmos, quando Sheik (Luiz Gustavo) vai à TV Tupi procurar emprego.

Veja também

  • gordinha_logo

A Gordinha

  • naidadedolobo_logo

Na Idade do Lobo

  • condezebra_logo

O Conde Zebra

  • machao_logo

O Machão