Sinopse

O fonoaudiólogo Matias, um sujeito comum, compra uma briga com o “sistema” – com o duplo sentido de “o establishment” e dos sistemas de informação. Ele destrata a atendente de telemarketing Regina e tem sua existência apagada. Matias junta-se a um grupo de jovens urbanóides que se sentem perseguidos pelo sistema. Trash, Paca e Avenarius são jogados no ralo do mundo: perdem seus dados bancários, cartões de crédito, carteiras de motorista e até seus números de RG, assim como Matias. Revoltados com essa exclusão involuntária, eles fundam o grupo Vítimas do Sistema e decidem lutar contra esses grandes controladores através de protestos pacíficos e bizarros.

Em meio a uma série de sabotagens mirabolantes que usam contra o sistema, o grupo encontra Matias e sua amiga Leda, que também acabam de ser deletados do mundo. Todos se unem para tentar investigar o que está por trás desses monitores de vigilância e acabam descobrindo que muitas histórias que foram contadas em jornais e livros de história são verdadeiras teorias de conspiração.

Globo – 23h
de 2 de novembro a 7 de dezembro de 2007
6 episódios

criação de Alexandre Machado, Fernanda Young, José Lavigne e Selton Mello
escrito por Alexandre Machado e Fernanda Young
direção geral de José Lavigne

SELTON MELLO – Matias / Matt
GRAZIELLA MORETTO – Regina / Lola
LÚCIA BRONSTEIN – Trash
NEY LATORRACA – Katedref
ZEZÉ POLESSA – Valquíria
BETTY GOFMAN – Greta
MAÍRA DWORECKI – Paca
GREGÓRIO DUVIVIER – Profº Avenarius
MARIA ALICE VERGUEIRO – Leda
Demente
Clélia T. (Gorducha) / Winona Ryder
Valtencir Maximilliam / El Pirocón
OBERDAN JR. – Neves
MARCELO VINDICATTO
Em todo o mundo, as cidades são constantemente vigiadas por câmeras, radares, satélites e por diversos olhares curiosos licenciados em nome da segurança e do bom funcionamento da sociedade. Esse tipo de controle esquizofrênico instaurou uma verdadeira paranóia no homem contemporâneo. Afinal, o que será que está por trás desses novos aparatos tecnológicos? Quem monitora essas lentes que tudo captura, tudo observa, tudo manipula?

O Sistema buscou exatamente isso: desvendar esse que é um dos maiores enigmas da atualidade. Cheio de improvisações e recursos especiais, mas obviamente com altas doses de humor, aventura e ação, o seriado provocou no espectador um efeito instigante.

A sitcom nem bem havia estreado e os sites com “notícias” de TV já decretavam sua audiência abaixo da expectativa e atribuíam a rejeição do público ao fato de o programa ser muito “moderno”.
Isto sugere, por exemplo, que qualquer ousadia de formato seria culpada por baixa audiência e, mais, indica que a TV ainda pensa seu público de forma muito homogênea. O Sistema não era exatamente “muito moderno”, mas era uma paródia amalucada, de humor debochado e bizarro.

As referências a filmes de ficção científica distópica, como Brazil, o Filme e Matrix, e a trama de espionagem entraram no liqüidificador de uma esculhambação generalizada, em que se misturavam teorias da conspiração, lendas urbanas e muitas piadas boas.

O programa trouxe a veterana atriz Maria Alice Vergueiro de volta à TV, depois de ter se tornado uma celebridade do YouTube em 2006 com o sucesso do vídeo Tapa na Pantera.
Em novelas, uma das atuações mais marcantes da atriz foi em Sassaricando, em 1987/1988.

Tema de Abertura: TOP TOP

Lari… lari… lari… lari…

Eu vou sabotar, você vai se azarar
O que eu não ganho eu leso
Ninguém vai me gozar não, jamais
Eu vou sabotar, vou casar com ele
Vou trepar na escada
Pra pintar seu nome no céu

Sabotagem!
Sabotagem!
Sabotagem!
Eu quero é que você se…top, top, top

Lari…Lari…Lari…Lari!

Ninguém vai dizer que eu deixei barato
Vou me ligar em outra
Te dizer bye-bye, até nunca, jamé!

Sabotagem!
Sabotagem! ôôô
Sabotagem!
Eu quero é que você se… top, top, top

Larabara… é gol…

Lari… lari… lari… lari…
Lari… lari… lari… agagaga…gagau

Sabotagem!
Sabotagem!
Sabotagem!
Eu quero é que você se… top, top, top…

Veja também

  • normais_logo

Os Normais

  • aspones_logo

Os Aspones

  • minhanadamolevida_logo

Minha Nada Mole Vida