Sinopse

Vale do Café, interior de São Paulo, início do século 20. Em uma sociedade onde o casamento é visto como o único futuro possível para uma jovem de boa família, Ofélia Benedito (Vera Holtz) tem muitos motivos para se preocupar. Na verdade, cinco: as cinco filhas solteiras. Apesar da reprovação do marido, Felisberto (Tato Gabus Mendes), a matriarca é capaz de fazer malabarismos e trapalhadas na busca de um bom partido para cada uma delas.

Jane (Pamela Tomé) é a mais velha e a mais bonita. Doce, tímida e introvertida, quando cai de amores por alguém, é incapaz de manifestar suas paixões. Em contraste, Mariana (Chandelly Braz) é aventureira, romântica e não quer saber de casamento arranjado. A bela sonha em se encantar radicalmente pelo par ideal e se casar por amor. Já Cecília (Anaju Dorigon) vive no mundo da imaginação e da literatura. Ela é a mais caseira e está sempre cercada de livros. E Lídia (Bruna Griphão), a caçula, é o xodó da mamãe, a mais frívola, despachada e mimada das cinco irmãs. Sempre atrás de um pretendente, vive cometendo excessos, tanto na maquiagem quanto na vestimenta.

Quem não se encaixa nos padrões impostos pela mãe é Elisabeta (Nathalia Dill). A jovem libertária e cheia de sonhos tem uma ousadia natural, que pode encantar ou afastar um possível pretendente. Seu comportamento é desaprovado por Ema Cavalcante (Agatha Moreira), que apesar de ser bem diferente de Elisabeta, é sua melhor amiga. Moça de família tradicional, Ema é a casamenteira oficial do Vale do Café. A chegada de dois rapazes solteiros e ricos à região é uma das razões que motivam Ema a oferecer um baile. Mas ela nem imagina que eles vieram tirar a paz do seu avô, o Barão de Ouro Verde (Ary Fontoura), e comprar-lhe o seu bem mais valioso: suas terras.

Darcy Williamson (Thiago Lacerda) é um homem imponente, com traços tão marcantes quanto sua personalidade. Nascido no Brasil, ele é filho de um industrial inglês que, ainda no Império, implantou estradas de ferro no país. Ele é sócio da mãe de Camilo Bittencourt (Maurício Destri), Julieta (Gabriela Duarte), uma mulher amargurada, marcada pelo passado, porém de muito sucesso nos negócios. A partir da morte do marido, ela ergueu um verdadeiro império com as próprias mãos, o que lhe rendeu o apelido de Rainha do Café. Para escoar a produção da matéria-prima de suas propriedades, ela conta com a expertise de Darcy, tornando essa parceria bem rentável para ambos.

Com e amizade de um irmão mais velho, Darcy cuida para que Camilo, um jovem de personalidade doce e amável, saia dos domínios de sua mãe. Assim que eles chegam ao baile de Ema, Camilo se encanta pela beleza de Jane. De outro lado, Darcy se sente intrigado com a presença marcante de Elisabeta. Em um duelo velado, os dois se testam em embates sinceros, deixando bem clara a personalidade de cada um. Esperando encontrar neste baile mulheres tediosas, Darcy fica surpreso com a presença vibrante desta jovem interiorana. O curso do relacionamento de Elizabeta e Darcy poderá ser decidido quando ele superar seu orgulho e ela se deixar levar pela paixão.

Quem não gosta de ver essa chama se acender é Susana (Alessandra Negrini). Ela é o braço direito de Julieta, responsável por fazer o trabalho sujo em nome da Rainha do Café. Susana é dissimulada, manipuladora e sedutora, e está determinada a buscar o que quer. No caso, um marido rico. Mais especificamente, Darcy. Vítimas das armações de Susana para afastar Camilo e Darcy do Vale do Café, as irmãs Jane e Elisabeta decidem considerar a proposta de Ema para se aventurarem na capital. Elas, então, partem sob o pretexto de um simples passeio, quando na verdade estão em busca de respostas para suas vidas amorosas.

Globo – 18h
estreia: 20 de março de 2018

novela de Marcos Bernstein
escrita por Marcos Bernstein e Victor Atherino
colaboração de Juliana Perez, Flávia Bessone e Giovana Moraes
direção de Bia Coelho, Hugo de Souza, Alexandre Klemperer e João Paulo Jabur
direção artística de Fred Mayrink

Novela anterior no horário
Tempo de Amar

NATHALIA DILL – Elisabeta Benedito
THIAGO LACERDA – Darcy Williamson
AGATHA MOREIRA – Ema Cavalcante
RODRIGO SIMAS – Ernesto Pricelli
GABRIELA DUARTE – Julieta Bittencourt
MARCELO FARIA – Aurélio Cavalcante
ALESSANDRA NEGRINI – Susana Adonato (Genésia)
NATÁLIA DO VALLE – Lady Margareth Willliamson
ARY FONTOURA – Afrânio Cavalcante, o Barão de Ouro Verde
MALVINO SALVADOR – Coronel Brandão
CHANDELLY BRAZ – Mariana Benedito / Mário
PAMELA TOMÉ – Jane Benedito
MAURÍCIO DESTRI – Camilo Bittencourt
ANAJU DORIGON – Cecília Benedito
MARCOS PITOMBO – Rômulo Tibúrcio
VERA HOLTZ – Ofélia Benedito
TATO GABUS MENDES – Felisberto Benedito
MURILO ROSA – Jorge Nascimento
LETÍCIA PERSILES – Amélia Antunes
GRACE GIANNOUKAS – Petúlia
JOAQUIM LOPES – Olegário Pinheiro
TAMMY DI CALAFIORI – Fani Pricelli
NANDO RODRIGUES – Edmundo Tibúrcio
OSCAR MAGRINI – Almirante Tibúrcio
CHRISTINE FERNANDES – Josephine Tibúrcio
RICARDO TOZZI – Xavier Vidal
BRUNO GISSONI – Diogo Uirapuru
ISABELA SANTONI – Charlotte Willliamson
JULIANO LAHAM – Luccino Pricelli
LAILA ZAID – Ludmila de Albuquerque
SILVIO GUIDANE – Januário de Souza
BRUNA GRIPHÃO – Lídia Benedito
POLLY MARINHO – Tenória Pereira
JP RUFINO – Estilingue (Trajano)
JAIRO MATTOS – Gaetano Pricelli
ROSANE GOFMAN – Nicoletta Pricelli
GIORDANO BECHELENI – Virgílio Pricelli
MIGUEL RÔMULO – Randolfo Vasconcelos
PEDRO HENRIQUE MÜLLER – Otávio
VÂNIA DE BRITO – Agatha Cristo
JORGE LUCAS – Venâncio
EMMÍLIO MOREIRA – Vicente Almeida
e
ADRIANO PETERMAN – vendedor da loja de roupas onde Darcy e Elisabeta disputam uma calça, no início
AMAURI REIS – François (Eusébio, costureiro em São Paulo, amigo de Susana e Olegário)
BIJÚ MARTINS – operário que avisa Darcy sobre o acidente na construção da ferrovia, no início
BRUNA SPÍNOLA – Briana (filha de Lady Margareth, prima de Darcy)
DANIELA CARVALHO – moça que se joga no lago para seduzir Rômulo
FÁBIO VILLA VERDE – engenheiro que cuida das explosões no túnel para a ferrovia comandada por Darcy
FRANCIELY FREDUZESKY – enfermeira que cuida de Darcy quando ele está internado para fazer exames em São Paulo
GUSTAVO NOVAES – Agnaldo (juiz das corridas de moto nas quais participam Brandão e Xavier)
JACQUELINE SATO – Mariko (médica, amiga de Januário, ajuda os moradores do cortiço)
JAIME LEIBOVITCH – Dr. Alencar da Torrefação (negocia com Julieta)
KARIZE BRUM – uma das moças que observam Rômulo no lago
LEONARDO JOSÉ – Geraldo (fazendeiro que tem a sua plantação queimada por Xavier)
LUANA XAVIER – Mercedes (empregada de Julieta em São Paulo)
MÁRCIO VITO – Cleber (delegado no Vale do Café)
MARIA CRISTINA GATTI – mulher na hospedaria onde Elizabeta, Ema e Jane param para comer quando estão indo para São Paulo
MÔNICA CORAZZA – Madame Yvette (cafetina do bordel em São Paulo)
REGINA SAMPAIO – Dolores (empregada do Barão de Ouro Verde)
RICARDO CONTI – ladrão detido por Brandão após tentar roubar a casa de chá de Agatha
SAULO RODRIGUES – cocheiro que leva Jane e Elizabeta ao bordel de Madame Ivette para serem leiloadas
SILVIO MATTOS – Amaral (vende terras para Julieta antes que elas sejam leiloadas por um preço menor, no início)
TARCÍSIO MEIRA – Lorde Willliamson (pai de Darcy e Charlotte)
THALES MIRANDA – um dos meninos que quase morrem no incêndio da plantação de café e são salvos pelo Motoqueiro Vermelho
THEO DE ALMEIDA – um dos meninos que quase morrem no incêndio da plantação de café e são salvos pelo Motoqueiro Vermelho
THIAGO JUSTINO – Dr. Jonatas (médico no Vale do Café)
TONY CORRÊA – Manoel (português, dono do bar em São Paulo onde Ernesto vai trabalhar)
VERA MARIA MONTEIRO – mulher de Amaral

Novela baseada na obra da escritora inglesa Jane Austen (1775-1817). O autor, Marcos Bernstein, comentou sobre essa inspiração:
“Na verdade, a novela tem seus personagens inspirados no universo da autora inglesa. E dentro do raciocínio de trazer essa linguagem da literatura para a dramaturgia, eu comecei a pensar de quais obras da Jane Austen eu poderia beber na fonte. Pensei logo em Orgulho e Preconceito, que foi a primeira grande trama que eu busquei como ponto de partida para contar essa história. A partir da trama da mãe que busca casar as cinco filhas, de Orgulho e Preconceito, eu pude me permitir criar da minha maneira. Duas das cinco filhas são personagens de outro romance da escritora. Mariana e Cecília foram inspiradas em Razão e Sensibilidade e Abadia de Northanger, respectivamente. Temos também a personagem da Susana, que me inspirei em um breve romance da Jane, chamado Lady Susan, que é uma mulher misteriosa e ardilosa, tudo a ver com a nossa vilã. Para trazer um clima de mistério à novela, eu incluí também o ambiente da mansão A Abadia de Northanger. A governanta é Fani (Tammy di Calafiori), que vem apresentando esse suspense, e também elementos da novela Mansfeld Park, que é um dos meus ingredientes em Orgulho e Paixão.”

Sobre a figura feminina na trama de época, comentou o diretor artístico Fred Mayrinck:
“A novela traz a mulher do início do século 20 no plano principal, mas com questionamentos que são universais e atemporais. A personagem da Elisabeta (Nathalia Dill), por exemplo, poderia ser naturalmente uma mulher dos dias atuais, que busca seu lugar no mundo, independente do seu estado civil. Ou então, a personagem da Julieta (Gabriela Duarte), uma mulher empoderada que foi à luta, criou o filho sem pai e abriu a própria empresa, sem a presença masculina em sua vida.”

Orgulho e Paixão está sendo gravada em duas cidades cenográficas, ambas com cerca de 4.000m2. Em uma delas, foram montados a casa da Família Benedito, a Mansão do Parque, a casa de Jorge e a casa de Julieta Bittencourt, dentre outros sets. Já na outra cidade cenográfica, está a rua principal da fictícia do Vale do Café, com destaque para a Casa de Chá e o comércio local. Nesta mesma área, a cidade de São Paulo toma corpo com o cortiço, que foi montado com 100% de material reaproveitado.

Foram cerca de seis meses de estudo para recriar com verossimilhança todos os ambientes da trama. O estilo Art Nouveau está representado na casa de Julieta Bittencourt, por exemplo, como uma novidade da época.
“Por mais que esse movimento arquitetônico tenha surgido no final do século 19 na Europa, ele não chegou aqui no Brasil neste mesmo período. Por isso optamos por trazer a Art Nouveau para a casa da Julieta como uma novidade, já que a personagem de Gabriela Duarte é uma mulher antenada e rica”, justificou Eliane Heringer, cenógrafa da novela.

O caracteriador Sérgio Azevedo revelou que buscou no cinema e na história referências para criar a imagem perfeita para as personagens, tanto na maquiagem naturalista quanto nos penteados mais elaborados, porém discretos.
“A inspiração do visual da Ema (Agatha Moreira) é meio Gigi (personagem de Leslie Caron no filme homônimo 1955). Delicada e clássica, essa é a mulher tradicional e rica da época”, afirmou.
Já no caso da personalidade oposta de Ema, Susana (Alessandra Negrini), Sérgio buscou na história da arte o ideal de beleza para ela:
“Susana é uma mulher misteriosa e ardilosa, e para trazermos essa verdade, inspiramo-nos na imagem da Gibson Girl, que é considerada o primeiro ideal de beleza feminina nos Estados Unidos”, explicou Sérgio. Criada pelo artista Charles Dana Gibson (1867–1944), Gibson Girl apareceu em várias revistas e reproduções, tornando-se um dos grandes ícones do século 20.

Orgulho e Paixão é uma novela clara, solar e com uma paleta de cores muito vibrante. Para trazer essas referências para o figurino da novela, a figurinista Beth Filipeck se inspirou em obras de arte de artistas impressionistas renomados, como Tissot, Manet, Monet e Renoir. Ela destaca esse colorido e suas nuances como o grande diferencial que a novela apresenta.

Para vestir essas mulheres tão especiais, a equipe de figurino teve que embarcar no espírito da personagem para criar. Para Beth Filipeck, algumas diferenças são bem marcantes, como Elisabeta (Nathalia Dill) e Ema (Agatha Moreira):
“A roupa da Elisabeta é bem simples, com poucos adereços. O figurino tem sentido com a sua personalidade prática. Já a Ema é quase um bibelô. Com muitos adereços, rendas e camadas com peças sofisticadas em texturas, a personagem de Agatha Moreira é clássica e romântica”.
Todo esse trabalho se traduz no grande volume e variedade de peças que a produção exigiu. Beth e sua equipe produziram mais de 450 figurinos. Em alguns casos, o figurino tem seis camadas em uma peça, que multiplicados chegam a um total de 2.700 peças únicas, confeccionadas exclusivamente nos Estúdios Globo para Orgulho e Paixão.

Trilha Sonora volume 1

01. DOCE COMPANHIA (Dulce Compañia) – Lucy Alves
02. ESTRADA BRANCA – Chitãozinho & Xororó
03. MAIS BONITO NÃO HÁ – Milton Nascimento e Tiago Iorc
04. FICA – Anavitória – Part. Especial: Matheus & Kauan
05. LEMBRA – Luiza Possi
06. SE VOCÊ JURAR – Mumuzinho
07. DONO DA RAZÃO – Wilson Das Neves
08. NÔMADE – Renato Godá
09. ERVA VENENOSA (POISON IVY) – Valentina Francisco
10. TE AMO TANTO – Paolo e Claudia Leitte
11. MENINA DE VENTO – Zanna
12. NOITES COM SOL – Flavio Venturini
13. MAIS QUE O TEMPO – Taryn

Trilha Sonora Instrumental: música original de Iuri Cunha e Rodrigo Marsillac

01. UMA VEZ EM SÃO PAULO – Rodrigo Marsillac
02. VALSA DA AURORA – Iuri Cunha
03. DIAS NA RELVA – Rodrigo Marsillac
04. RED HERO – Iuri Cunha
05. IRMÃOS – Iuri Cunha
06. VALSA DO LUGAR – Rodrigo Marsillac
07. TEM XOTE NO MINUETO – Rodrigo Marsillac
08. LAÇOS DE TERNURA – Iuri Cunha
09. PETÚLIA PETULANTE – Iuri Cunha
10. POLCA DO CAFÉ FORTE – Rodrigo Marsillac
11. PRIMEIROS AMORES – Rodrigo Marsillac
12. PRÍNCIPE DO CAFÉ – Iuri Cunha
13. ORGULHO TORTUOSO – Iuri Cunha
14. O PULO DA PERERECA – Iuri Cunha
15. NA MANSÃO – Rodrigo Marsillac
16. BLOODY MOON – Iuri Cunha
17. CAFÉ COM LEITE – Iuri Cunha
18. AGONIA SOLSTÍCIA – Iuri Cunha
19. BOA VIDA NO CAMPO – Rodrigo Marsillac
20. PRIMEIRO BEIJO – Iuri Cunha
21. LADY W – Iuri Cunha
22. AS MOCINHAS DO VALE – Rodrigo Marsillac

Tema de Abertura: DOCE COMPANHIA – Lucy Alves

Hoje só quero silêncio
Não quero nada mudar
Quero ficar bem tranquila
E saborear esta paz

Tenho um momento de calma
Eu sinto o peso ceder
O emaranhado da vida
Já desfiz, sei por que

Nada que venha de fora
Vai me fazer mais feliz
Como sentir os teus olhos
Tranquilos sobre mim

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você

Fico de longe esperando
A hora em que vou te ver
Em tuas mãos eu me entrego
Me rendi a você

Eu já não tenho resposta
Nem esperava encontrar
Meu coração tão cansado
Não queria sequer tentar

Nada que venha de fora
Vai me fazer mais feliz
Como sentir os teus olhos
Tranquilos sobre mim
Me sinto florescer

Sua doce companhia
Não me canso de querer
Me sinto ressuscitada
Perto de você…

Veja também

  • guerradospintos_logo

A Guerra dos Pintos

  • cura_logo

A Cura

  • alem-do-horizonte-logo

Além do Horizonte