Bastidores

Entre julho de 1981 e setembro de 1982, a TV Cultura apresentou a série Telerromance, 17 adaptações dramatizadas de obras literárias.

Tratavam-se de mininovelas, exibidas diariamente, uma a cada mês (em torno de 20, 25 capítulos). Como na época ainda não existiam (oficialmente) as minisséries, poderiam ser chamadas dessa forma, ou como um misto de minissérie com novela.

A maioria dos Telerromances foi dirigida por Edison Braga (ex-TV Tupi). Os roteiristas eram Mário Prata (O Vento do Mar Aberto, O Resto é Silêncio, Música ao Longe), Geraldo Vietri (Floradas na Serra), Jorge Andrade (O Fiel e a Pedra), Marcos Rey (Partidas Dobradas), Carlos Lombardi (Maria Stuart), Rubens Ewald Filho (O Pátio das Donzelas, Casa de Pensão, Iaiá Garcia), Renata Pallottini (Nem Rebeldes, Nem Fiéis), Walther Negrão (Picnic Classe C), Sérgio Jockyman (As Cinco Panelas de Ouro), Chico de Assis (O Coronel e o Lobisomem, Paiol Velho), Edmara Barbosa (O Tronco do Ipê) e Wilson Rocha (Seu Quequé).

Em 1981, os Telerromances foram exibidos às 21 horas. No início de 1982, a Cultura extinguiu o horário das 21 e abriu dois novos para exibição: 19h30 e 22h, sendo que a maioria dos títulos foram exibidos às 19h30.

Durante a apresentação dos dois  últimos (Iaiá Garcia, adaptado do romance de Machado de Assis, e Música ao Longe, do romance de Érico Veríssimo), a emissora promoveu um concurso literário, incentivando o público a comparar as obras adaptadas com seus originais.

A Cultura reprisou vários Telerromances em épocas diferentes. Essas reapresentações ocorreram, inclusive, em outras emissoras. Picnic Classe C e O Fiel e a Pedra foram reprisados pela TV Bandeirantes. O Vento do Mar Aberto, Seu Quequé e outros títulos, pela TV Manchete.

Alguns títulos tiveram adaptações em outras emissoras, em outras épocas.

Geraldo Vietri adaptou Floradas na Serra, em 1981, para a série Telerromance e, dez anos depois, para a TV Manchete, em um remake com nova produção e elenco.

Além do Telerromance, Seu Quequé (vivido na Cultura por Osmar Prado) apareceu novamente na Globo, em 1984, em nova adaptação, na minissérie Rabo de Saia (desta vez o personagem foi interpretado por Ney Latorraca).

Já a história de O Coronel e o Lobisomem, além do Telerromance de 1982, foi novamente adaptada na Globo, em 1994, para a faixa Brasil Especial. Em 2005, a Globo Filmes levou a história para os cinemas, no filme de Maurício Farias.

TV Cultura
de 6 de julho de 1981 a 24 de setembro de 1982

vários roteiristas e diretores

Veja também

  • ventodomaraberto_logo

O Vento do Mar Aberto

  • floradasnaserra81_logo

Floradas na Serra (1981)

  • coroneleolobisomem_logo

O Coronel e o Lobisomem

  • seuqueque_logo

Seu Quequé