Sinopse

A fútil e vaidosa Lara Alencar (Cristiana Oliveira) quer que a filha, Sophia (Camila Rodrigues), que vive em um luxuoso hotel na Zona Sul do Rio de Janeiro, assine um documento impondo que ela se case no prazo de um ano, caso contrário perderá o recém conquistado cargo de presidente do Grupo Alencar, uma rede de universidades herdada por Lara. Sophia, feminista ferrenha, reage furiosamente, não admite ser chantageada pela própria mãe, muito menos ser forçada a se casar.

Depois de muito esbravejar, Sophia acaba assinando o documento e aceitando as condições da mãe. Lara fica aliviada, já que não é de hoje que desconfia de seu meio-irmão, Paulo Roberto (Floriano Peixoto), que até então presidia a instituição. Ela não tem provas, mas acha que o enriquecimento dele pode ser do roubo que deve estar fazendo dentro do Grupo Alencar. Lara, a princípio, não desconfia de que Paulo Roberto possa ser mais do que somente corrupto. Porém, ela está enganada.

Perto dali, no morro do Vidigal, Antônio (Felipe Cunha), sofre uma das maiores decepções de sua vida: é abandonado pela noiva no dia do casamento. Sua mãe, Mariinha (Silvia Pfeifer), e irmã, Gabriela (Rafaela Sampaio), tentam consolá-lo, mas Antônio está muito angustiado, precisa sair, espairecer. Ele desce o morro em seu táxi ao mesmo tempo em que Sophia, que mora no hotel em frente ao Vidigal, também pega a estrada e os dois acabam se chocando em um leve acidente de trânsito.

Este poderia ser um evento sem muita importância e de fácil resolução, mas é só o primeiro de muitos “choques” entre Sophia e Antônio que, a partir desse momento, vivem em constante pé de guerra. Os dois não conseguem concordar nem mesmo nas coisas mais simples. Sophia se ofende com o cavalheirismo de Antônio e ele com a “independência” dela. Antônio quer que Sophia respeite o jeito dele e ela quer que Antônio a trate como igual. Nenhum dos dois tem a menor intenção de ceder.

Enquanto isso, a polícia monta uma operação para desbaratar a quadrilha que fabrica e trafica uma nova droga, a Veludo Azul. O competente e sério delegado André (Sidney Sampaio) não imagina que o policial Pedro (Felipe Cardoso), seu subordinado, é um dos traficantes juntamente com o reitor do Grupo Alencar, Paulo Roberto, e o químico americano Taylor (Emílio Orciollo). Eles usam seu poder para incriminar Sophia e Antônio, que têm de se defender de falsas acusações e perseguições.

Record – 19h45
estreia: 21 de maio de 2019

novela de Cristianne Fridman
escrita com Camila Pellegrini, Aline Garbati, Jussara Fazolo, Carla Piske, Fabiana Reis, Marco Borges e Stephanie Mendes
supervisão de texto de Cristiane Cardoso
direção de Rudi Lagemann, Rogério Passos, Guga Sander e Hudson Vianna
direção geral de Rudi Lagemann
coprodução Casablanca

CAMILA RODRIGUES – Sophia Loren Alencar Dominguez
FELIPE CUNHA – Antônio Ramos
CRISTIANA OLIVEIRA – Lara Alencar
MAURÍCIO MATTAR – Carlos Dominguez
FLORIANO PEIXOTO – Paulo Roberto Mendonça
CÁSSIA LINHARES – Beatriz Nogueira de Mendonça
SILVIA PFEIFER – Mariinha Ramos
RAFAELA SAMPAIO – Gabriela Ramos
DENISE DEL VECCHIO – Madalena Oliveira Soares
PAULO CÉSAR GRANDE – Zeca (José Carlos Soares)
SIDNEY SAMPAIO – André Medeiros
SAMARA FELIPPO – Thaís Bevilacqua
RAYANE MORAIS – Graça (Maria da Graça Ribeiro)
GUILHERME WINTER – Guilherme Lima
FELIPE CARDOSO – Pedro Almada
EMÍLIO ORCIOLLO NETTO – Taylor Smith
JULIANA DIDONE – Yasmin
CAMILA AMADO – Dona Zilá
VITOR NOVELO – Vitor Menezes da Silva
MARCELO RODRIGUES FILHO – Rafael Mendonça
MIGUEL RONCATO – Bruno Lopes
GUILHERME SETA – Fernando Oliveira Soares
BRENDA SABRYNA – Jandira Oliveira Soares
ERI JOHNSON – Pierre (Edevaldo Guedes)
SUZANA ALVES – Inês Guedes
BENVINDO SIQUEIRA – Canarinho (Adolfo Constantino)
CLÁUDIA MELLO – Clementina Monteiro
ALINE RISCADO – Luciana Silveira
ISABEL FILLARDIS – Vera Martins
PÉROLA FARIA – Angélica Vasconcelos
KAREN MARINHO – Aderlize Mendes
SAMUEL MELO – Eduardo Pereira
KADU MOLITERNO – Dagoberto Almada
FÁBIO BELTRÃO – Mão de Vaca (Leonardo Almada)
BRUNO GUEDES – Edson Gusmão
FELIPE SILCLER – Zumbi (Milton Albuquerque)
THAÍS MÜLLER – Minha Flor (Rosa Vilela)
MARCELLA RICA – Beca (Rebeca Moura)
AMANDA RICHTER – Isadora Ferraz
MARCELO ARNAL – Gustavo Torres
JOÃO VILLA – Sem Noção (Zico Martins)
INGRID CONTE – Elisabeth Siqueira
LETÍCIA PERONI – Andrea Couto
CHICO MELO – Miguel
SAMYA PERUCHI – Creuza
PRISMA DA MATTA – Letícia
CLARISSA MARINHO – Caetana
JULIANA LUCCI – Maria
CLÁUDIO CINTI – Gomes
ANITA AMIZO – Cáudia
RODRIGO CANDELOT – Seu Nelson
MIGUEL SALABERT – Geraldo
CÉSAR PEZZUOLI – Walter
MARCOS HOLANDA – José
IVAN RIOS – Caio
GILBERTO TORRES – Dr. Alexandre
a menina MYRELLA VICTÓRIA – Jade Medeiros

Retorno da Record TV às telenovelas contemporâneas não-bíblicas. A última foi há quatro anos, Vitória (2014-2015), da própria autora de Topíssima, Cristianne Fridman.

A novela já estava totalmente escrita quando começou a ser gravada. A emissora deu carta branca à autora para levar seu projeto adiante, mas a produção foi sendo adiada. Cristianne Fridman comentou sobre esse processo de trabalho:
“Senti falta do diálogo que se estabelece com o elenco e direção quando vamos escrevendo e vendo no ar.”

A sinopse de Topíssima foi aprovada em agosto de 2017 para entrar no ar no primeiro semestre de 2018, após Belaventura. No final de setembro, foi anunciado que a novela se chamaria Rosa Choque, já que empoderamento feminino era um das abordagens da trama. Em dezembro, no entanto, o título foi mudado para Topíssima.

Em janeiro de 2018, após alguns adiamentos, a novela foi oficialmente cancelada, porém a autora continuou escrevendo-a. Em agosto, Cristianne concluiu a escrita e entregou os 150 capítulos completos. Topíssima foi desengavetada em novembro de 2018 e finalmente anunciada para maio de 2019.

A principal inspiração de Cristianne Fridman foi a peça “A Megera Domada”, de William Shakespeare, que já rendeu novelas como A Indomável (Excelsior, 1965), O Machão (Tupi, 1974-1975) e O Cravo e a Rosa (Globo, 2000-2001).

O material de lançamento informa: Topíssima é uma novela contemporânea que mergulha no universo feminino e traz à tona os conflitos da mulher moderna: trabalho versus vida amorosa, independência versus solidão, maternidade versus carreira, envelhecimento versus estética, “ilegalidade do aborto versus morte” e inúmeras outras questões que envolvem não somente a mulher como também o homem. Além das questões inerentes ao universo feminino, corre em paralelo uma investigação policial envolvendo os protagonistas. A trama é construída sobre quatro pilares: romance, investigação policial, drama e humor.

O Vidigal é um dos cenários da trama. A equipe gravou cenas no local e também na cidade cenográfica, que teve vielas, lajes e ladeiras características da comunidade reproduzidas no Recnov, em uma área de 1000 m². Responsável pelo projeto, o cenógrafo Helton Minosso contou com aproximadamente 150 profissionais para recriar o Vidigal em apenas 90 dias.

O ator Felipe Cunha, em seu primeiro protagonista, se mudou para o Vidigal em janeiro de 2019, onde ficaria até a estreia da novela para realizar um laboratório presencial, passando a absorver os hábitos e as gírias dos moradores da comunidade. Silvia Pfeifer, Denise Del Vecchio, Miguel Roncato e Rafaela Sampaio realizaram workshops de culinária para interpretarem o núcleo do restaurante.
Camila Rodrigues se inspirou na personagem de Sandra Bullock no filme A Proposta (2009) para compor a protagonista Sophia, uma vez que ambas tinham o mesmo perfil – executivas poderosas e viciadas em trabalho, porém retratadas de forma humorada.

Para as gravações, a emissora adquiriu um novo equipamento, o ronin, um estabilizador de câmera. O diretor geral Rudi Lagemann comentou: “Com o gimbal, invadimos cenários, ficamos colados com o ator, a atriz, respirando com eles, vivendo a emoção e alegria deles. O resultado é fantástico.”

A exibição de Topíssima coincidiu com a exibição de outra novela inédita de Cristianne Fridman: a bíblica Jezabel, apresentada na sequência.

Tema de Abertura: QUEM DE NÓS DOIS – Ana Carolina

Eu e você
Não é assim tão complicado
Não é dificil perceber
Quem de nós dois
Vai dizer que é impossível
O amor acontecer

Se eu disser que já nem sinto nada
Que a estrada sem você é mais segura
Eu sei, você vai rir da minha cara
Eu já conheço o teu sorriso
Leio o teu olhar
Teu sorriso é só disfarce
Que eu já nem preciso

Sinto dizer
Que amo mesmo
Tá ruim pra disfarçar
Entre nós dois
Não cabe mais nenhum segredo
Além do que já combinamos

No vão das coisas que a gente disse
Não cabe mais sermos somente amigos
E quando eu falo que eu já nem quero
A frase fica pelo avesso
Meio na contramão
E quando finjo que esqueço
Eu não esqueci nada

E cada vez que eu fujo eu me aproximo mais
E te perder de vista assim é ruim demais
E é por isso que eu atravesso o teu futuro
E faço das lembranças um lugar seguro

Não é que eu queira reviver nenhum passado
Nem revirar o sentimento revirado
Mas toda vez que eu procuro uma saída
Acabo entrando sem querer na tua vida

Eu procurei
Qualquer desculpa pra não te encarar
Pra não dizer
De novo e sempre a mesma coisa
Falar só por falar

Que eu já não tô nem aí pra essa conversa
Que a história de nós dois não me interessa
Se eu tento esconder meias verdades
Você conhece o meu sorriso
Lê o meu olhar
Meu sorriso é só disfarce
Porque eu já nem preciso

E cada vez que eu fujo eu me aproximo mais…

Veja também

  • bichodomato2006_logo

Bicho do Mato (2006)

  • chamasdavida_logo

Chamas da Vida

  • vidasemjogo_logo

Vidas em Jogo

  • vitoria2014_logo

Vitória (2014)