Sinopse

Em Armação dos Anjos, litoral carioca, o capitão reformado Jonas Rocha, viúvo com seis filhos, casa-se com a historiadora Carmem Maura, também viúva com seis filhos. Além dos problemas comuns de uma família numerosa, o casal e sua prole enfrentam os vampiros que assolam a cidade com a chegada da famosa roqueira Natasha, que veio gravar um videoclipe.

Para brilhar na carreira, Natasha vendeu sua alma ao terrível Conde Vladimir Polanski, o Vlad, líder dos vampiros. Ele descobriu que, em encarnações passadas, ela foi Eugênia, sua amada imortal, que preferiu ficar com Rocha, a outra vida do Capitão Jonas. O conde passa então a perseguir Natasha e a família do capitão, inclusive usando de seus poderes para envolver Carmem Maura.

Natasha, por sua vez, quer destruir Vlad para se livrar de sua maldição. A única arma de que dispõe para isso é a Cruz de São Sebastião, que está escondida em algum lugar em Armação dos Anjos – a verdadeira razão pela qual ela está na cidade. A cruz deve ser manejada por um homem bom, justo e íntegro chamado Rocha. O herói é, portanto, o Capitão Jonas.

Também chega a Armação dos Anjos o bandido boa-praça Jurandir, fugindo de Cachorrão, chefe de uma gangue que ele assaltou por engano. Na cidade, Jurandir esconde-se sob a identidade do Padre Estevão, fica amigo da garotada e recebe o apelido de Padre Garotão. A batina, no entanto, não é tropeço para seu louco namoro com a bela Marina, a protegida de Cachorrão.

Ainda uma dupla de caçadores de vampiros: a destemida Alice Penn Taylor e seu fiel escudeiro Augusto Sérgio. Todos são envolvidos nas trapalhadas de uma família transformada em vampiros: o débil Matoso, os filhos Matosão e Matosinho, e a ambiciosa e tresloucada namorada Mary, que, apesar de não possuir nenhum talento, sonha em ser cantora e competir com Natasha.

Globo – 19h
de 15 de julho de 1991
a 8 de fevereiro de 1992
179 capítulos

novela de Antônio Calmon
escrita por Antônio Calmon, Vinícius Vianna, Lílian Garcia e Tiago Santiago
direção de Jorge Fernando, Fábio Sabag e Carlos Manga Jr.
direção geral de Jorge Fernando

Novela anterior no horário
Lua Cheia de Amor

Novela posterior
Perigosas Peruas

NEY LATORRACA – Vlad (Conde Vladimir Polanski) / Otavinho Freire
CLÁUDIA OHANA – Natasha / Eugênia
REGINALDO FARIA – Capitão Jonas Rocha
JOANA FOMM – Carmem Maura
FÁBIO ASSUNÇÃO – Lipe
NUNO LEAL MAIA – Jurandir (Padre Garotão / falso Padre Estevão)
PATRÍCIA TRAVASSOS – Mary Matoso
OTÁVIO AUGUSTO – Matoso
GUILHERME LEME – Gerald Lamas
VERA HOLTZ – Alice Penn Taylor
MARCOS FROTA – Augusto Sérgio
PAULO GRACINDO – Cachorrão (Arlindo Maranhão)
EVANDRO MESQUITA – Simão
BETE COELHO – Jezebel
DANIELA CAMARGO – Lena
BEL KUTNER – Scarleth
PEDRO VASCONCELLOS – João
JULIANA MARTINS – Esmeralda
JONAS TORRES – Daniel
LUCIANA VENDRAMINI – Jade
FLÁVIO SILVINO – Matosão
MARCOS BREDA – Rafa / Diogo
VERA ZIMERMANN – Marina
CLEYDE YÁCONIS – Dona Virgínia
BIA SEIDL – Soninha
PAULO JOSÉ – Ivan
ZEZÉ POLESSA – Silvia
FRANCISCO MILANI – Max
AÍDA LEINNER – Branca
TONY TORNADO – Pai Gil
OSWALDO LOUZADA – Padre Eusébio
MARCOS ALVISI – Padre Estevão / Carcará
INÊS GALVÃO – Joana
MARCELO PICCHI – Moreira
RENATA SCHUMANN – Maria Carmem
NORMA GERALDY – Hemengharda
HILDA REBELLO – Hermínia

as crianças e adolescentes
CAROL MACHADO – Dorothy
RODRIGO PENNA – León
HENRIQUE FARIAS – Nando
JOÃO REBELLO – Sig
FERNANDA RODRIGUES – Isa
JOSÉ PAULO JR. – Tico
IGOR LAGE – Pingo
FREDERICO MAYRINCK – Pedro
AMORA MAUTNER – Paula
ANDRÉ GONÇALVES – Matosinho
ALEPH DEL MORAL – Rubinho

e
ADÉLIA LAZARI
ALEXANDRE BARILARI – um dos repórteres que entrevistam o Capitão Jonas
CLÁUDIA RAIA – Celeste (dona de um bar, ex-caso de Jurandir)
CRISTINA PEREIRA – Luísa (ex-mulher de Matoso, mãe de Matosinho)
DALMO CORDEIRO
EDUARDO MACHADO – Frei Ambrósio (ajudante do Frei Bartolomeu)
ERNANI MORAES – Barros (gerente da boate onde Natasha cantava no início de carreira)
FABIANO CORREIA
FABRÍCIO BITTAR – Marquinhos (filho de Joana)
FELIPE PINHEIRO – Giron (produtor musical de Natasha)
GIANFRANCESCO GUARNIERI – Zé Clemente (delegado que prende Jurandir)
GIULIA GAM – Lúcia T (cantora amiga de Natasha)
HELENA DELAMARE
IEDA HAMELYN
JOÃO BOURBONNAIS – médico que queria fazer uma transfusão de sangue em Natasha
JORGE CHERQUES – Frei Bartolomeu (padre que excomungou Vlad no passado)
JORGE FERNANDO – Vicentinho Fernando (terapeuta maluco que trabalha com hipnose)
JÚLIO LEVY – Araquem (da dupla de ladrões amigos de Jurandir)
KAKA BARRETE – do circo de Simão
LUGUI PALHARES – barqueiro que conduziu Natasha na gôndola até o palco em seu show em Veneza
LUÍS SALÉM – jornalista que narra os estranhos fatos que ocorrem em Armação dos Anjos
MARCELLO NOVAES – piloto que faz o translado do caixão de Natasha da Itália para o Brasil
MARIA CAROL REBELLO – Mônica (fiha de Joana)
MARIA ZILDA BETHLEM- Telma (ex-mulher de Matoso, mãe de Matosão)
MÁRIO LAGO – avô de Soninha
PEDRO CARDOSO – Tobias (da dupla de ladrões amigos de Jurandir)
RENATO COELHO
RITA LEE – Lita Ree (roqueira que aparece na Armação dos Anjos para fazer um show com Natasha)
WALDEMAR BERDITCHEVSKY – do circo de Simão
YEDA DANTAS – mulher barbada no circo de Simão

– núcleo da pousada de JONAS ROCHA (Reginaldo Faria), capitão da marinha reformado que vive na cidade litorânea de Armação dos Anjos:
a esposa CARMEM MAURA (Joana Fomm), que pesquisa documentos históricos sobre possessões demoníacas supostamente ocorridas há séculos na Armação
os filhos do primeiro casamento: LIPE (Fábio Assunção), JOÃO (Pedro Vasconcellos), NANDO (Henrique Farias), JADE (Luciana Vendramini), ISA (Fernanda Rodrigues) e TICO (José Paulo Jr)
os filhos do primeiro casamento de Carmem Maura: LENA (Daniela Camargo), SCARLETH (Bel Kutner), DOROTHY (Carol Machado), LEON (Rodrigo Penna), RUBINHO (Aleph Del Moral) e SIG (João Rebelo)
a sogra do primeiro casamento de Jonas, DONA VIRGÍNIA (Cleide Yáconis), que ajuda a cuidar da pousada
a caçadora de vampiros ALICE PENN TAYLOR (Vera Holtz), que chega à Armação para repelir os ataques de vampiros
o covarde, tímido e atrapalhado pupilo de Alice, AUGUSTO SÉRGIO (Marcos Frota), seu fiel escudeiro
a advogada ambientalista SONINHA (Bia Seidel), que chega à Armação para auxiliar no trabalho ecológico de Jonas. Inicialmente se apaixona por ele, mas termina ao lado de Augusto Sérgio.

– núcleo de NATASHA (Cláudia Ohana), a vampira roqueira que vendeu a alma em troca de sucesso, mas se arrepende e pretende destruir aquele que a vampirizou. Sente-se atraída pelo Capitão Jonas, já que em encarnações passadas eles viveram um amor:
o CONDE VLADIMIR POLANSKI, o VLAD (Ney Latorraca), o poderoso mestre dos vampiros, que vampirizou e persegue Natasha, já que ela é a reencarnação de EUGÊNIA, seu amor do passado, que disputou com ROCHA, reencarnação do Capitão Jonas. Se infiltra na pousada do capitão com a identidade humana de OTAVINHO FREIRE, pretendendo destruí-lo. Transforma a pacata cidade em um macabro reduto de vampiros
seu empresário GERALD LAMAS (Guilherme Leme), vampirizado por Vlad para fazer companhia a Natasha. Sedutor, egoísta e de personalidade duvidosa, mas que se apaixona sinceramente pela humana Scarleth
o anjo RAFA (Marcos Breda), que ajuda Natasha na sua luta contra Vlad. Descobre-se que, na verdade, é Diogo, irmão de Eugênia
seu produtor musical GIRON (Felipe Pinheiro), vampirizado, tentou se apossar da cruz de São Sebastião para destruir Vlad e tomar seu lugar, mas acabou sendo destruído pelo poder do artefato.

– núcleo de SIMÃO (Evandro Mesquita), proprietário do Circo Planador. O palhaço garante a subsistência de sua trupe com pequenos furtos (principalmente de galinhas da vizinhança), já que o decadente circo não dá grandes lucros:
a mulher JEZEBEL (Bete Coelho), astróloga e falsa vidente que, na verdade, é dotada de alguns poderes paranormais. Grande e fiel amiga de Natasha
a filha ESMERALDA (Juliana Martins), trapezista do circo, namorada de João
o menino de rua PINGO (Ígor Lage), que chega à Armação e é acolhido pelo pessoal do circo.

– núcleo de MATOSO (Otávio Augusto), mau caráter envolvido em negócios escusos, dono de quase toda a Armação dos Anjos. Transforma-se num covarde e desastrado vampiro de um canino só, e torna-se servo de Vlad:
a mulher MARY MATOSO (Patrícia Travassos), filha de Dona Virgínia, ex-atriz de filmes pornográficos e apaixonada pelo cunhado, Capitão Jonas, que não lhe corresponde. Interesseira e oportunista, após ser vampirizada por Gerald, torna-se serva de Vlad e morde o próprio marido Matoso
os filhos, também vampirizados: o valentão e truculento MATOSÃO (Flávio Silvino) e MATOSINHO (André Gonçalves) inicialmente briguento e mal visto pelas crianças, mas que posteriormente se torna amigo do pessoal, pois não aceita sua condição de vampiro
as ex-mulheres, que tornaram-se amigas: TELMA (Maria Zilda Bethlem), mãe de Matosão, e LUÍSA (Cristina Pereira), mãe de Matosinho.

– núcleo de JURANDIR (Nuno Leal Maia), que finge ser padre para fugir de um bandido, ficando amigo da garotada e conhecido como PADRE GAROTÃO:
o PADRE EUSÉBIO (Oswaldo Louzada), que há anos dirige a paróquia da Armação, e espera um substituto para que possa se aposentar e se dedicar à sua fazenda de alfaces
o PADRE ESTEVÃO (Marcos Alvisi), o verdadeiro substituto de Padre Eusébio que, ao dar carona para Jurandir, envolve-se num grave acidente e é dado como morto. Reaparece desmemoriado, pensando ser um cruel bandido, CARCARÁ
o mafioso ARLINDO MARANHÃO, conhecido como CACHORRÃO (Paulo Gracindo), perigoso líder de um grupo de marginais, que persegue Jurandir após ter sua casa por ele assaltada
a amada MARINA (Vera Zimmerman), protegida de Cachorrão. Jurandir mente dizendo que ela é sua irmã para preservar a falsa identidade de Padre Estevão
os parceiros no assalto à casa de Cachorrão, TOBIAS (Pedro Cardoso) e ARAQUEM (Júlio Levy), que descobre a verdade sobre o Padre Estevão e, ameaçado por Cachorrão, entrega Jurandir ao bandido em troca de seu perdão
as beatas HEMENGHARDA (Norma Geraldy) e HERMÍNIA (Hilda Rebelo).

– núcleo de IVAN (Paulo José), artista plástico da região, de bom caráter, amigo do Capitão Jonas. É vampirizado por Vlad, mas recusa-se a servir aos seus interesses malignos, unindo-se a Natasha no início da trama:
a esposa SÍLVIA (Zezé Polessa), proprietária de um restaurante da Armação
a filha PAULA (Amora Mautner).

– núcleo de MAX (Francisco Milani), alcoólatra, sem dignidade, violento, abandonado pela mulher e desprezado por quase todos. Trabalha com o filho numa lanchonete de propriedade de Matosão. Também é vampirizado:
o filho PEDRO (Frederico Mayrink), o único a ficar do lado do pai, apesar de ser vítima de sua violência quando bêbado. Namora Paula
a ex-esposa JOANA (Inês Galvão), que o largou em razão das brigas e do alcoolismo, retornando à Armação acompanhada do atual marido MOREIRA (Marcelo Picchi) para se reaproximar do filho Pedro.

– núcleo de BRANCA (Aída Leinner), amiga e sócia de Sílvia no restaurante, acaba se aproximando e se envolvendo com Max, procurando ajudá-lo a mudar de vida:
seu pai, conhecido por todos como PAI GIL (Toni Tornado), carismático e místico, conhecedor dos segredos e das lendas sobre o ataque dos vampiros à Armação dos Anjos no passado.

– demais personagens:
DANIEL (Jonas Torres), jovem arqueiro que se dirige à Armação para destruir Vlad – que havia matado o seu pai e roubado sua identidade, Otavinho Freire. Se envolve com Jade
VINCENTINHO FERNANDO (Jorge Fernando), terapeuta maluco que trabalha com hipnose, cuidando de Carmem Maura, Capitão Jonas e Natasha. Tem efetiva participação na luta final contra os vampiros
LÚCIA T. (Giulia Gam), amiga do começo de carreira de Natasha, antes desta tornar-se vampira. Participa da gravação de seu videoclipe na Armação dos Anjos
LITA REE (Rita Lee), roqueira que aparece na Armação para fazer um show com Natasha. Ao término do espetáculo, revela-se uma vampira
CELESTE (Cláudia Raia), dona de um bar, ex-caso de Jurandir
ZÉ CLEMENTE (Gianfrancesco Guarnieri), delegado que prende Jurandir
MARIA CARMEM (Renata Schumann), namorada de Leon, com quem ele toca violino desafinadamente.

Vampiros, rock, suspense, comédia e um elenco de muitos atores jovens foram os ingredientes de Antônio Calmon para emplacar esse sucesso. O apelo infantojuvenil havia sido testado com êxito na novela anterior do autor, Top Model (1989-1990), escrita com a parceria de Walther Negrão.

Uma inesperada surpresa, com roteiro incomum e muitas novidades a cada capítulo. Valorizada a direção de Jorge Fernando, empolgante ao dirigir cenas de ação e os embates com as legiões de vampiros. (“Memória da Telenovela Brasileira”, Ismael Fernandes)

O enredo aos poucos foi se transformando em uma chanchada de terror. O “terrir” chegou ao clímax quando Ney Latorraca dançou uma coreografia mórbida no cemitério, uma versão bem-humorada do clipe da música “Thriller”, de Michael Jackson. Porém toda essa anarquia não ofuscou o lado romântico da trama.

Este sucesso todo apesar – ou por causa – dos efeitos – ou defeitos – especiais, ainda muito precários – ou propositais. Os atores mal conseguiam falar com as dentaduras postiças.
Segundo o diretor Jorge Fernando, o desafio foi obter os resultados desejados sem utilizar computação gráfica. Tudo era feito de forma artesanal e com auxílio do chromakey (sobreposição de uma imagem em outra gravada sem fundo). Bons exemplos do uso dos efeitos especiais: o vampiro Vlad (Ney Latorraca) emitia raios com as mãos; em meio a jogos de sombra, o vampiro se transformava em cachorro; e Vlad se decompôs quando uma cruz bateu em sua testa. (*)

Antônio Calmon avaliou a novela para o livro “Autores, Histórias da Teledramaturgia”, do Projeto Memória Globo:
“Acho que Vamp funcionou mais com o público infantojuvenil e com um público mais sofisticado. Na mídia, tornou-se cult. Mas não atingiu as donas de casa porque era meio chanchada. (…) Mesmo assim, lembro que, nos grupos de discussão, a novela era vista com extrema simpatia. As donas de casa ficavam satisfeitas porque os filhos estavam assistindo a uma novela dirigida a eles.”

Entre as referências do autor para criar a novela estava o filme A Dança dos Vampiros (1967), do diretor franco-polonês Roman Polanski. O nome completo do personagem de Ney Latorraca era Vladimir Polanski. (*)

No elenco afiado, muitos foram os destaques: Cláudia Ohana, marcada definitivamente pela roqueira Natasha; Nuno Leal Maia, como o malandro Jurandir, o Padre Garotão; Otávio Augusto e Patrícia Travassos, como o hilário casal de vampiros Matoso e Mary; Vera Holtz e Marcos Frota, como a dupla de caçadores de vampiros Alice Penn Taylor e Augusto Sérgio; e um grande momento de Ney Latorraca na pele de Vlad, o chefe dos vampiros.

Latorraca comentou sobre Vamp em seu livro “Muito Além do Script”:
“Eles queriam resgatar a figura de um galã que eu nunca fui. Na primeira cena que gravei em São Paulo, com Jorginho [Fernando], dou uma mordida em [Cláudia] Ohana. Eu tinha de olhar para a câmera e dizer ‘Gostoso!’, mas na hora troquei para ‘Gotoso! Gotoso memo!’, lembrando minha infância. Fiz isso para o personagem estourar. (…) A ideia era fazer um vampiro simpático. Virou coqueluche.”

A atriz Débora Bloch e a cantora Paula Toller foram as primeiras sondadas para viver Natasha, papel que acabou marcando a carreira de Cláudia Ohana.

A novela contou com a participação de Rita Lee, vivendo uma amiga roqueira de Natasha – chamada Lita Ree. Também Giulia Gam apareceu cantando com Natasha. E Cláudia Raia participou como um ex-caso de Jurandir. Na fase final, foi a vez de Maria Zilda Bethlem e Cristina Pereira marcarem presença como Telma e Luísa, ex-mulheres de Matoso, uma referência à dupla do filme Thelma & Louise (1991), de Ridley Scott, com Geena Davis e Susan Sarandon, que fazia sucesso nos cinemas na época.

Otávio Augusto embarcou no clima de comédia e deu suas contribuições para a composição do personagem. Entre elas, a característica de Matoso misturar diferentes idiomas em suas falas e a ideia de fazer dele um vampiro de um dente só. O ator contou que, devido ao sucesso da novela, chegou a ir em festas de aniversário de filhos de amigos em que o bolo tinha o formato de um caixão. (*)

Além do Brasil, a novela teve Lisboa (Portugal) e Veneza (Itália) como cenários. Ao som da música “Sadeness Part 1”, do grupo Enigma, Cláudia Ohana dançou na Praça de São Marcos, em Veneza, em meio aos pombos. De origem alemã e romena, o projeto musical Enigma estava em evidência na época por misturar músicas sacras e profanas. A produção da novela não sabia, mas as músicas do grupo haviam sido reprovadas pelo Papa João Paulo II. Apesar de ter autorização para gravar, a equipe foi abordada por policiais, que interromperam a gravação. Levada ao ar no primeiro capítulo da novela, a cena é uma das mais marcantes de Vamp. (O Globo, 01/06/1991, TV Pesquisa PUC-Rio)
Curiosidade: “Sadeness Part 1” ficou de fora do disco internacional de Vamp, mas entrou na trilha da novela das oito da época, O Dono do Mundo.

Duas novidades marcaram a linguagem desenvolvida na novela: a gravação de diversas cenas no formato de videoclipe – sem diálogos, muita ação, sucessão rápida de planos – e a transformação do último take de cada capítulo (congelamento) em um quadro de história em quadrinhos, ideia do diretor Jorge Fernando. A imagem era congelada, em close, e a cena era contornada por um traçado a lápis, feito pelo artista gráfico Roger Mello. Em seguida havia uma fusão entre imagem e desenho, até aparecer uma animação, que parecia feita com carvão. (*)

Para a caracterização dos vampiros, a equipe de maquiagem usou próteses dentárias, lentes de contato de diversas cores e recursos variados.

O maquiador norte-americano Bob Clark foi acionado pela direção da novela para auxiliar nas cenas em que Vlad se transformava em um cão rotweiller. Chegou-se a fazer um molde em gesso do rosto do ator para ser usado na transformação, a que seriam acrescidos efeitos especiais. A ideia, porém, não deu certo e foi abandonada. (*)

Para compor o visual de Natasha, a equipe de figurino se inspirou em histórias em quadrinhos, usando muito veludo, cotton-lycra e vinil. Segundo o figurinista Lessa de Lacerda, no início dos anos 1990, surgiu nas passarelas internacionais uma forte tendência gótica que acabou se refletindo na moda jovem brasileira, coincidindo com o look da novela. Lessa situa Vamp entre seus trabalhos de maior repercussão na TV. (*)

A novela abordou em seu entrecho a proteção às tartarugas marinhas. O merchandising ecológico surgiu de uma parceria da Rede Globo com a Fundação Boticário de Proteção à Natureza. Na trama, a ecologista Soninha (Bia Seidl) ensinava o Capitão Rocha (Reginaldo Faria) como salvar as tartarugas que ficavam presas nas redes de pesca.

Destaque para o numeroso elenco infantojuvenil. Vamp foi a primeira novela dos atores Flávio Silvino e André Gonçalves e das atrizes Luciana Vendramini e Fernanda Rodrigues (com 12 anos na época).

Três atores adolescentes do elenco de Vamp tornaram-se diretores de novelas da Globo: Pedro Vasconcellos, Fred Mayrink e Amora Mautner (em sua única novela como atriz).

A abertura da novela tornou-se um ícone da TV dos anos 90. A música “Noite Preta”, gravada pela cantora Vange Leonel, até hoje remete a Vamp. Em cenários noturnos de estúdio, um grupo de atores e dançarinos caracterizados de caçadores de vampiros estão no encalço de um cão negro, que persegue Natasha. Ao final, quando o cão encontra a mocinha, se transforma no Conde Drácula enquanto ela vira a roqueira vampira, simbolizando a cantora que vendeu sua alma em nome do sucesso.

Vamp foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) a melhor novela de 1991. Otávio Augusto levou o prêmio de melhor ator e Flávio Silvino, a revelação masculina na TV.

Na época da exibição da novela, chegou às bancas o álbum de figurinhas de Vamp, lançado pela Editora Globo.

Em 2002, Antônio Calmon apresentou uma nova trama com vampiros – O Beijo do Vampiro – mas sem a mesma repercussão de Vamp. Ney Latorraca também retornava em uma participação especial – não como Vlad, mas como outro vampiro: Nosferatu.

Em 2017, chegou aos palcos a versão musicada da novela, “Vamp, o Musical”, com a mesma equipe criativa: o autor Antônio Calmon, o diretor Jorge Fernando, o figurinista Lessa de Lacerda e os atores Ney Latorraca e Cláudia Ohana revivendo os personagens que marcaram suas carreiras.

Em 2019, Ney Latorraca reviveu Vlad em um episódio da série Cine Holliúdy.

A reprise de Vamp na grade da Globo – de 04/01 e 02/07/1993 – foi curiosa por dois motivos. Excepcionalmente foi ao ar no fim da tarde, na faixa Sessão Aventura, em vez de ser exibida no tradicional Vale a Pena Ver de Novo, no início da tarde. E seu repeteco foi precoce, menos de um ano após o final da exibição original: a novela terminou (às 19 horas) em fevereiro de 1992 e retornou (aos fins de tarde) em janeiro de 1993.
Reprisada também no Viva (canal de TV por assinatura pertencente à Rede Globo) entre 11/04 e 16/12/2011, às 15h30.

* Site Memória Globo.

Trilha Sonora Nacional

01. CORAÇÃO VAGABUNDO – Leila Pinheiro (tema de Carmem Maura)
02. FELICIDADE URGENTE – Elba Ramalho (participação especial de Cláudio Zoli) (tema de locação: Baía dos Anjos)
03. GRUNIR – Orlando Moraes (tema dos adolescentes e tema das vinhetas de intervalo)
04. SOB O EFEITO DE UM OLHAR – Guilherme Arantes (tema do Capitão Jonas)
05. SUGA SUGA – João Penca e Seus Miquinhos Amestrados (tema de Matosão e Matosinho)
06. VLAD – André Sperling (tema de Vlad)
07. NOITE PRETA – Vange Leonel (tema de abertura)
08. SYMPATHY FOR THE DEVIL – Cláudia Ohana (tema de Natasha)
09. TENDO A LUA – Os Paralamas do Sucesso (tema de Jurandir)
10. LUA – Fábio Jr. (tema de Lipe)
11. CHACAL BLUES – Evandro Mesquita (tema de Simão)
12. SEGREDOS – Hay Kay (tema de Ivan)
13. PATINHO FEIO – Angel (tema de Jade)
14. AMOR VAMP – André Sperling (tema romântico para os adolescentes)

Trilha Sonora Internacional

01. I REMEMBER YOU – Skid Row (tema de Natasha)
02. LOVE HURTS – Cher (tema de Lipe)
03. LET THE BEAT HIT’EM – Lisa Lisa & The Cult Jam
04. ONE INCH OF HEAVEN – The Silencers (tema de Jurandir)
05. THE LADY IS A VAMP – Black and White (featuring J. J. Jackson) (tema de Mary Matoso)
06. AGAIN – Marc Clayton (tema de Ivan e Silvia)
07. WHAT A WONDERFUL WORLD – Louis Armstrong (tema do Capitão Jonas)
08. BOY (WHY YOU WANNA MAKE ME BLUE) – Deborah Blando (tema de Jade)
09. WICKED GAME – Chris Isaak (tema de Gerald e Scarleth)
10. ANOTHER NIGHT – Tony Garcia
11. WILL OF THE WIND – Kenny Loggins (tema de Pedro e Paula)
12. IT AIN’T OVER ‘TIL IT’S OVER – Lenny Kravitz (tema de João e Esmeralda)
13. IF YOU HURT ME NOW – Daniel Estephan
14. TENDERNESS – Robert Thames

Ainda
SADENESS PART 1 – Enigma (quando Natasha dança na Praça de São Marcos, em Veneza, no início)

Trilha Sonora Complementar: Rádio Corsário

01. FUN, FUN, FUN – The Beach Boys
02. NÃO VOU FICAR – Kid Abelha e os Abóboras Selvagens
03. THE DIARY – Neil Sedaka
04. ENCOLEIRADO – Supla (participação especial de Roger)
05. SURFER GIRL – The Beach Boys
06. O INFERNO É FOGO – Lobão (participação especial de Nelson Gonçalves)
07. DOIDÃO – Magrellos
08. QUERO QUE VÁ TUDO PRO INFERNO – Cláudia Ohana
09. BREAKING UP IS HARD TO DO – Neil Sedaka
10. SACANA – Brigitte (tema de Matoso)
11. DIANA – Paul Anka
12. JÁ NÃO SEI – Vera Negri
13. THE BANANA BOAT SONG-DAY-O – Harry Belafonte
14. DAQUI PRA FRENTE – TNT
15. DELÍRIO – André Sperling

Sonoplastia: Jenny Tausz
Produção Musical: André Sperling
Seleção Musical da Trilha Internacional: Sérgio Motta
Direção Musical: Mariozinho Rocha

Tema de Abertura: NOITE PRETA – Vange Leonel

Luzes da cidade
Meus olhos não aguentam mais
Luzes artificiais
Cadê a noite preta?

Eu saio da cidade
Procuro só a escuridão
A purificação
Na calada da noite preta

Calada noite preta
Noite preta…

Eu fecho os meus olhos
A caverna e o coração
Perdidos entre o sim e o não
Na calada da noite preta

Deus, Deus, Deus
Aonde eu vim parar?
À noite preta
Vou me entregar

Calada noite preta
Noite preta…

Veja também

  • topmodel_logo

Top Model

  • olhonoolho

Olho no Olho

  • caraecoroa

Cara e Coroa

  • beijodovampiro_logo

O Beijo do Vampiro