Sinopse

A vida na casa de Seu Pedro, onde a submissão ao chefe de família é baseada nos velhos princípios da ordem, austeridade e respeito familiar. Enquanto Pedro esconde da família a crise financeira nos negócios, a mulher, Filoca, cuida com esmero dos filhos.

Fernando, o mais velho, é um bancário sonhador e romântico. Margarida é a normalista que se apaixona por Eusébio, funcionário do pai. E os três mais novos, Catarina, Edgar e Doró, vivem aventuras num mundo de fantasia.

O conflito maior se dá quando Fernando desafia o pai austero e deixa o lar para casar com a jovem Suzana, que conhecera há pouco tempo. O pai não aceita a moça por ela ser de uma classe social inferior. Mas a descoberta de uma doença em Fernando vem abalar todas essas relações.

Globo – 18h
de 9 de fevereiro a 26 de junho de 1976
99 capítulos

novela de Sylvan Paezzo
baseada no conto Três Caminhos de Marques Rabello
direção de Herval Rossano

Novela anterior no horário
A Moreninha

Novela posterior
O Feijão e o Sonho

EDUARDO TORNAGHI – Fernando
NORMA BLUM – Suzana
CLÁUDIO CAVALCANTI – Eusébio
TAMARA TAXMAN – Margarida
ALBERTO PEREZ – Pedro
ARACY CARDOSO – Filoca
CRISTINA ACHÉ – Catarina
ELISA FERNADES – Maria
ÍTALO ROSSI – Jacinto
MONAH DELACY – Augusta
CLEYDE BLOTA – Carmem
SOLANGE RADISLOVICH – Zizi
ROBERTO DE CLETO – Dr. Mário Assis
CAMILO BEVILÁCQUA – João
ANA CRISTINA – Marta
CLÉA SIMÕES – Mariana
ISAAC BARDAVID – Anjo Latoeiro
LUÍS ORIONI – Alberto Medeiros
NAZARETH ALAIR – Maria do Carmo
ELIAS ARAÚJO – Seu Totó
ROBERTO FROTA – José
FRANCISCO NAGEN – Manoel
JOSÉ STEINBERG – Padre Lucas
HÉLIO ARY – Dr. Palmeira
SANDRA PÊRA – Margarida
ALCIRO CUNHA – Joaquim
as crianças
MÁRCIO BERNSTEIN – Edgar
MYRIAN FISCHER – Lú
ISABELA GARCIA – Doró (Dorotéia)
e
AGUINALDO ROCHA
ÂNGELA LEAL – viúva
ANTÔNIO VICTOR – velho milionário
CAUÊ FILHO
CLAUDINEY PENEDO – fiscal do colégio
CLÁUDIO SOUZA NEVES – aluno
GILBERTO GARCIA – moleque fujão
JANSER BARRETO – aluno
JEFFERSON DANTAS – aluno
JOSE ROBERTO MARCOLINO – aluno
MAGNO EGYDIO – aluno
MANOEL MARTINS – professor
NILTON VALÉRIO – aluno
RENATO BASTOS – mágico
SAMIR DE MONTEMOR – vendedor ambulante
SANDRA DE OLIVEIRA RAMOS – aluna
VANDA COSTA – tia de Suzana
YARA BERNSTEIN – aluna

– núcleo de FERNANDO (Eduardo Tornaghi), jovem, bancário. Está de casamento marcado, porém seu pai não aceita sua escolha por se tratar de uma moça de origem humilde. Ele, disposto a levar adiante seus planos, enfrenta a família e acaba expulso de casa. Para evitar que sua amada sofra, esconde dela a verdade, dizendo que os pais estão viajando:
o pai PEDRO (Alberto Perez), dono de uma fábrica de meias em permanente ameaça de falência. Apesar disso, procura disfarçar a situação em casa. Mantém um comportamento rígido com a mulher e os filhos, não permitindo que sua palavra seja contestada
a mãe FILOCA (Aracy Cardoso), tem uma preocupação obsessiva com a saúde. Procura defender os filhos sem contrariar a vontade do marido. Quando o filho é expulso de casa, faz diversas tentativas para que o marido o perdoe
os irmãos: MARGARIDA (Tamara Taxman), normalista. Apoia ele, mas acha que o irmão deveria ser menos rebelde diante do pai,
CAROLINA (Cristina Aché), pianista. Recolhe os gatos que encontra na rua e leva para casa, sem que seu pai, que detesta animais, desconfie,
EDGAR (Márcio Bernstein), menino sonhador e curioso. Com apenas onze anos, namora a filha da vizinha, com quem sonha casar-se um dia
e DORÓ (Isabela Garcia), muito ligada a Edgard, quer participar de seus segredos, mas é sempre impedida pelo irmão
a empregada MARIANA (Cléa Simões), ex-escrava, passa o tempo contando histórias de sua juventude. Seu maior sonho é saber o dia em que nasceu para ter uma festa de aniversário
o vendedor ambulante ANJO (Isaac Bardavid), paneleiro, vende e conserta utensílios domésticos. Quase vai à loucura com a perseguição de Edgar, que acredita que ele seja um bandido perigoso.

– núcleo de SUZANA (Norma Blum), moça de origem humilde, noiva de Fernando. Sua maior preocupação é que a família dele a rejeite, por isso esforça-se para manter uma boa aparência na expectativa de ser apresentada aos futuros sogros. Acreditando que os pais de Fernando estão no exterior, insiste para que o noivo adie a data do casamento, pois não quer casar-se sem a bênção de Pedro e Filoca:
a tia CARMEM (Cleide Blota), costureira, sua tutora, responsável por sua educação. Aprova o casamento da sobrinha ocupando-se da confecção do vestido de noiva e do enxoval.

– núcleo de EUSÉBIO (Cláudio Cavalcanti), gerente da fábrica de meias de Pedro, é o único que conhece a real situação da empresa. Apesar de solidário ao patrão, está interessado em ser sócio da fábrica. Acredita que, em suas mãos, o negócio sairá da falência. Corteja Margarida, que apaixona-se pelo rapaz. Paira no ar a dúvida se o interesse de Eusébio sobre Margarida é apenas econômico, para apoderar-se da empresa de Pedro, pai dela:
a irmã MARIA (Elisa Fernandes), apaixonada por Fernando, está disposta a lutar por seu amor, mesmo sabendo que ele está de casamento marcado com Suzana.

– núcleo de JACINTO (Ítalo Rossi), amigo de Fernando, o conhece num bar após o jovem ter sido expulso de casa e despedido do emprego. Querendo ajudá-lo, lhe oferece uma vaga na casa onde mora com sua mulher. Torna-se confidente e cúmplice de Fernando, evitando que Suzana desconfie dos problemas do noivo:
a mulher AUGUSTA (Monah Delacy), suporta resignadamente os maus tratos do marido.

– núcleo de LU (Miriam Fischer), namorada de Edgar. Menina voluntariosa, sonha em casar-se com ele:
a mãe ZIZI (Solange Radislovich), viúva, tenta manter a filha sob permanente vigilância, mas nem sempre consegue.

– núcleo do banco onde trabalha Fernando:
o gerente JOSÉ (Roberto Frota)
o bancário JOÃO (Camilo Bevilacqua), melhor amigo de Fernando
a noiva de João, MARTA (Ana Cristina).

Uma agradável adaptação novelística com destaque para o elenco mirim formado por Márcio Bernstein, Myrian Fischer e a pequena Isabela Garcia, que atuava em sua primeira novela.

O aumento de capítulos da novela O Grito, a atração das 22 horas, não permitiu que Ney Latorraca protagonizasse Vejo a Lua no Céu. Ele havia sido escalado para viver Fernando após o término de O Grito.
Para o protagonista foi então escolhido Eduardo Tornaghi, inicialmente escalado para ser Eusébio. Para viver Eusébio, foi chamado Cláudio Cavalcanti, que finalizava sua participação na novela Bravo!, a atração das 19 horas.

A história foi ambientada na cidade cenográfica de Barra de Guaratiba. As cenas externas foram gravadas em vários lugares históricos da cidade do Rio de Janeiro, como a Floresta da Tijuca, Confeitaria Colombo, Outeiro da Glória, Largo do Boticário e o bairro de Santa Teresa.

O produtor Almeida Santos comentou à revista Amiga em julho de 1976 sobre as dificuldades de gravar a novela:
“Como sempre, tivemos as mesmas dificuldades para realizar uma novela de época (1917): a quase inexistência de locais que conservem aspectos do Rio antigo, a interferência de ruídos de veículos que não existiam no começo do século. Além disso tivemos que ter um cuidado enorme nas cenas externas, como, por exemplo, para não pegar edifícios e prédios com antenas de televisão no telhado.

Texto narrado na apresentação das cenas do próximo capítulo da novela (prática comum na época):
“O destino jogando com a vida na procura da fortuna, da felicidade, do amor. Vejo a lua no céu!”

Vejo a Lua no Céu foi reprisada às 13h30 entre 13/12/1976 e 28/04/1977, e teve uma segunda reprise no mesmo horário em 1979.

Trilha Sonora
vejoaluat
01. CANÇÃO DA SAUDADE
02. VEJO A LUA NO CÉU (tema de abertura)
03. ONDE ESTÁS (tema de Fernando e Suzana)
04. RODOPIO (tema das crianças)

Sonoplastia: Guerra Peixe Filho
Coordenação Geral: João Araújo
Produção, Músicas e Arranjos: Waltel Branco

Veja também

  • sinhazinhaflo_logo

Sinhazinha Flô

  • senhora_logo

Senhora

  • escravaisaura76_2

Escrava Isaura (1976)

  • donaxepa77_logo

Dona Xepa (1977)