Sinopse

Moça carismática e comunicativa, Luna (Giovana Cordeiro) produz joias com materiais reciclados que vende no centro do Rio de Janeiro. Tem uma relação indefinida com o namorado Jefinho Sem Vergonha (Micael Borges), motorista de aplicativo que sonha em ser cantor sertanejo. Luna está atrás do paradeiro de sua mãe, Maria Navalha (Olívia Araújo), desaparecida há um ano. Ex-cantora da Lapa, Navalha ficou famosa não apenas por seu talento, mas também pela personalidade explosiva. Luna ainda não sabe, mas é filha do ricaço César Montebello (Leopoldo Pacheco).

Por não tolerar injustiça, Luna rivaliza com Preciosa Montebello (Marina Ruy Barbosa), a outra filha de César, herdeira da Conde de Montebello Joias, que tem pavor da possibilidade de ficar pobre. Preciosa é casada com Heitor (Felipe Simas), deputado de ideias mirabolantes e projetos polêmicos que manobra a iminente falência dos Montebello administrando as dívidas com suas propinas, com a ajuda do assessor Pascoal (Juliano Cazarré). De caráter duvidoso, Pascoal é capaz de tudo quando deseja algo e pode se tornar perigoso.

Quando César morre, Preciosa recebe como herança documentos que indicam a localização de uma fortuna escondida. O que ela não imagina é que, em meio à papelada deixada pelo pai, está outra revelação: a existência de uma irmã, Luna, com quem ela deveria dividir todo o seu patrimônio, incluindo o tesouro que ainda teria que ser encontrado. Quem fica obcecada pela história do tesouro é Maria Navalha, até como uma forma de revanche contra César, seu único e grande amor, pai de Luna. Mas onde está Maria Navalha?

Na última vez em que foi vista, Navalha estava na Fuzuê, popular loja do centro do Rio, de propriedade de Nero de Braga e Silva (Edson Celulari), comandada com seus filhos Francisco (Michel Joelsas) e Alícia (Fernanda Rodrigues). Ex-feirante, comunicativo e bondoso, Nero quer ajudar Luna a descobrir onde está sua mãe. É na Fuzuê que Luna conhece Miguel (Nicolas Prattes), filho de Nero recém-chegado de Portugal. Advogado incorruptível, Miguel não lida bem com imprevistos, uma constante quando conhece Luna, e precisa disputá-la com Jefinho Sem Vergonha.

Preciosa é filha de Bebel Montebello (Lilia Cabral), mulher elegante e discreta que administra as joalherias com a filha e deseja mudar o rumo dos negócios, popularizando a marca, algo que Preciosa discorda. Com a descoberta da filha ilegítima do marido, fruto de uma traição, Bebel revê suas atitudes. Já a jornalista Cecília Freitas (Cinara Leal), assombrada por lembranças do passado, quer desmascarar os Montebello por acreditar no envolvimento deles na morte de seus pais.

Globo – 19h
de 14 de agosto de 2023
a 2 de março de 2024
173 capítulos

novela criada por Gustavo Reiz
escrita com João Brandão, Juliana Peres, Michel Carvalho, Renata Corrêa e Zé Dassilva
supervisão de texto de Ricardo Linhares
direção de Bernardo Sá, Nathalia Ribas, Glenda Nicácio e Cadu França
direção geral de Adriano Melo
direção artística de Fabricio Mamberti

Novela anterior no horário
Vai na Fé

Novela posterior
Família é Tudo

GIOVANA CORDEIRO – Luna Coelho
MARINA RUY BARBOSA – Preciosa Montebello
NICOLAS PRATTES – Miguel de Braga e Silva
OLÍVIA ARAÚJO – Maria Navalha
EDSON CELULARI – Nero de Braga e Silva
LÍLIA CABRAL – Bebel Montebello
LEOPOLDO PACHECO – César Montebello
FELIPE SIMAS – Heitor Montebello
JULIANO CAZARRÉ – Pascoal Garcia
MICAEL BORGES – Jefinho Sem Vergonha
FERNANDA RODRIGUES – Alícia de Braga e Silva
DOUGLAS SILVA – Cláudio Ferreira
RUAN AGUIAR – Merreca
HESLAINE VIEIRA – Soraya Terremoto
MICHEL JOELSAS – Francisco de Braga e Silva
ARY FONTOURA – Seu Lampião (Lumiére)
WALKÍRIA RIBEIRO – Rejane Miranda
CINARA LEAL – Cecília Freitas
JÉSSICA CÓRES – Olívia de Castro
PEDRO CARVALHO – Rui Sodré
DÉO GARCEZ – Domingos Carneiro
ZEZEH BARBOSA – Gláucia Corneteira
ROGÉRIO BRITO – Barreto
CLAYTON NASCIMENTO – Caíto Figueroa Roitman
GUIL ANACLETO – Bartô
HILTON COBRA – Cata Ouro
VAL PERRÉ – Otávio Augusto Peçanha
NOÊMIA OLIVEIRA – Kirida
BIA MONTEZ – Conceição Leal
GUILHERMINA LIBÂNIO – Bianca Viana
CYRIA COENTRO – Emília Pereira
INGRID KLUG – Vânia Ribeiro
MILTON FILHO – Edgar
ÉBER INÁCIO – Gilmar
DANILO MAIA – Vitor Pereira
BRUNO DE MELLO – Fiel
VINÍCIUS SOARES – Mamba

as crianças
MARIA FLOR SAMARÃO – Valentina Ferreira de Braga e Silva
THEO MATOS – Bernardo Montebello

e
ADEMIR DE SOUZA – Serafim (avalia a chave de Lua para Merreca)
ADRIANA RABELO – Lúcia Braga e Silva (falecida esposa de Nero, em flashback)
ADRIANA SEIFFERT – Cátia (gerente da conta de Maria Navalha no banco)
ADRIANO ALVES – Pascoal (jovem)
ALEXANDRE AMADOR – Cata Ouro (jovem)
ALEXANDRE DAMASCENA – segurança da ONG de Sabrina Ratazana
ANA COTRIM – médica da clínica onde Bebel é internada por Preciosa
ANA LÚCIA TORRE – Mercedes (mãe de Emília, avó de Vitor, amor do passado de Lampião)
ANDREIA ROCHA – esposa de Cata Ouro
ANNA RITA CERQUEIRA – Tainá Novinha (concorrente no concurso Rainha da Fuzuê)
ANTONIO ALVES – maitre no restaurante onde Preciosa se encontra com Alícia
ANTONIO FRAGOSO – fiscal que interrompe a exposição de Luna na Montebello
CAROLINA FERMAN – advogada de Preciosa no processo de autoria das peças de Luna
CHAN SUAN – Fernanda (lojista que ajuda Luna a divulgar suas peças)
CLAUDIO CINTI – motorista que passa o cartão de Preciosa, mas ele é recusado
CLAUDIO GARCIA – Dr. Lobo (médico que atende Maria Navalha no Beco do Gambá)
CRISTIANA POMPEO – Sabrina Ratazana (dona da ONG que faz acordo com Preciosa para prejudicar Luna)
DANIEL DIAS DA SILVA – Viveiros de Alencar (empresário que conhece o trabalho de Luna através de Fernanda)
DANIEL RATO – Pena (PM que cerca o carro de Jefinho quando ele é perseguido por Merreca)
DAYSE POZATO – Judite (diretora da ONG onde Luna trabalha)
DIGÃO RIBEIRO – comandando a bateria Joia do Encantado na Fuzuê
DJA MARTHINS – Apolônia (mãe de Otávio Augusto)
DUDA MOREIRA
ERIKA MORAES – Maria Navalha (jovem)
FELIPE DE PAULA – funcionário do hotel que Olívia suborna para vigiar Miguel
GABRIEL MANDERGAN – Maçarico (da gangue de Merreca, depois o trai com Pascoal)
GIULIA GAYOSO – Bebel (jovem)
GIUSEPPE ORISTÂNIO – Moacir (chefe de polícia a quem Barreto está subordinado)
GLÁUCIO GOMES – Silvestre (comparsa de Rui)
GLAUCO ORLANDINI – policial dando uma busca na Fuzuê
GUILHERME CARVALHO – Nero (jovem)
GUSTAVO CORASINI – Ian
ISABEL FILLARDIS – juíza que lê a sentença de Pascoal
ISABELITA DOS PATINS como ela mesma, jurado no concurso Rainha da Fuzuê
ISA SALMEN – Sandra (garota de programa que ajuda Pascoal a roubar o dinheiro de Maria Navalha)
ÍSIO GHELMAN – Vieira (advogado de Pascoal)
IZA como ela mesma, fazendo um comercial na Fuzuê
JACK BERRAQUERO – integrante do bando de Calango
JALUSA BARCELLOS – juíza na audiência da autoria das peças de Luna
JOÃO ADIBE como ele mesmo, promovendo uma marca de vitaminas na Fuzuê
JOJÔ TODYNHO como ela mesma, encontra-se com Luna e Soraya Terremoto na rua
JUNNO ANDRADE – Tonico Valverde (empresário que contrata Jefinho)
KIKA FARIAS – Nilcéia (jovem)
LANA GUELERO – Nilcéia (cozinheira em Paraty que sabe um segredo de Maria Navalha)
LAURA ARANTES – Cecília (criança)
LEANDRO DANIEL – funcionário da empresa que faz a avaliação na estrutura da Fuzuê
LUIZ MAGNELLI – segurança da clínica onde Bebel é internada à força por Preciosa
MARCELO ESCOREL – Gonçalo (ajuda Pascoal a roubar o dinheiro de Maria Navalha no banco)
MARIA BELTRÃO como ela mesma, recebe Jefinho no É de Casa
MARIA MÔNICA PASSOS – Esperança
MÁRIO HERMETO – proprietário do apartamento onde Luna mora
MARIO JOSÉ PAZ – Duarte (dono da pousada em Paraty onde a Fuzuê comemora seu aniversário)
MC DIMINAS – da gangue de Merreca
MICHEL TELÓ como ele mesmo, passageiro do carro de Jefinho
MIGUEL NADER – Jaime (segurança na Fuzuê, o último a ver Maria Navalha viva)
MILTON CUNHA como ele mesmo, jurado no concurso Rainha da Fuzuê
NANY PEOPLE – Mariângela (curadora e museóloga que ajuda a investigar o mistério do tesouro da Doma de Ouro)
NATHALIA TIMBERG – Dona Jaci (dona do palacete onde fica a Fuzuê, presentou Nero com o imóvel)
NAURA SCHNEIDER – Denise (amiga de Bebel no evento na joalheria para comemorar a volta de César)
NILVAN SANTOS – Duda (chaveiro que Nero chama para abrir a caixa que Miguel encontrou)
PÂMELA MORAIS – Rejane (jovem)
REGINALDO FARIA – Abílio (ajudou Maria Navalha no período em que ela esteve fora e lhe deu a cruz)
RÉGIS DE SORIS – empregado na casa de Paraty conversando com Bebel
REJANE ZILLES – médica que faz a ultrassom de Olívia
RENATO LUCIANO – Calango (bandido a quem Pascoal encomenda o roubo do tesouro da Dama de Ouro)
RITA BATISTA como ela mesma, recebe Jefinho no É de Casa
ROBERTA SÁ como ela mesma, cantando no Beco do Gambá
RODRIGO PENNA – Lampião (jovem)
RÔMULO ARANTES NETO – Julião (braço direito de César Montebello)
ROSANA PRAZERES – enfermeira na clínica onde Preciosa interna Bebel à força
TALITA YONAN – Selena Chicote (cantora sertaneja que se interessa por Jefinho)
TALITHA MORETE como ela mesma, recebe Jefinho no É de Casa
THIAGO OLIVEIRA como ele mesmo, recebe Jefinho no É de Casa
TUNINHO MENUCCI – Bigão (sequestra Soraya por ordem de Pascoal)
VINÍCIUS VOMMARO – cameraman no clipe de Jefinho
VITÓRIA STRADA – Rebeca (delegada, ex-namorada de Miguel)
ZEZÉ MOTTA – Dama de Ouro (mulher poderosa e misteriosa, dona dos tesouros da trama)

– núcleo de LUNA (Giovana Cordeiro), moça carismática e comunicativa, produz joias com materiais reaproveitados e vende nas áreas turísticas do centro do Rio de Janeiro. Ajuda na administração e nos eventos do Beco do Gambá e dá aulas de arte e dança para crianças da ONG Rio Alegre. Está atrás do paradeiro de sua mãe, desaparecida há um ano. Descobre que é filha de um ricaço, que deixa de herança seu patrimônio e um tesouro escondido, a serem divididos com uma irmã que até então desconhecia:
a mãe MARIA NAVALHA (Olivia Araújo), mulher sem filtros ou papas na língua. Ex-cantora da Lapa, ficou famosa não apenas por seu talento, mas também por sua personalidade explosiva. Irônica e combativa, tem na paternidade de Luna seu grande mistério. Ficará obcecada pela história do tesouro como uma forma de revanche contra o pai da filha, seu único e grande amor.

– núcleo de PRECIOSA MONTEBELLO (Marina Ruy Barbosa), moça altiva e arrogante, dona da Conde de Montebello Joias, que passa por uma crise financeira. Faz da ostentação sua marca e tem um programa de TV onde encarna uma espécie de coach da riqueza. Tem verdadeiro pavor com a possibilidade de ficar pobre. Vai antagonizar com Luna quando descobre que ela é sua irmã e que precisará disputar com ela a fortuna do falecido pai:
os pais: CÉSAR MONTEBELLO (Leopoldo Pacheco, participação), um tipo articulado e sedutor. Tem interesse e se envolve desde sempre em aventuras e explorações. Ao morrer, deixa sua fortuna e um tesouro a ser dividido pelas duas filhas,
e BEBEL (Lilia Cabral), mulher elegante, discreta e tímida. Administra a rede de joalherias com a filha e pretende mudar o rumo dos negócios, popularizando um pouco a marca, algo que Preciosa discorda. Com a descoberta da existência de uma filha ilegítima do marido, fruto de uma traição, vai rever as próprias decisões e atitudes
o marido HEITOR (Felipe Simas), sujeito carismático e extrovertido. Deputado, está sempre na mídia por suas ideias mirabolantes e projetos polêmicos. Manipula o que for preciso de acordo com seus interesses. Tenta manobrar a iminente falência da família, administrando as dívidas com seus proventos e propinas
o filho BERNARDO (Theo Matos), menino solitário e introspectivo
o assessor de Heitor, PASCOAL (Juliano Cazarré), sujeito educado, refinado, mas de caráter duvidoso. Leva uma vida mais opulenta do que permitiria sua realidade e é capaz de ir às últimas consequências quando deseja algo
a funcionária VÂNIA (Ingrid Klug), vendedora da Conde de Montebello. É discreta e se esforça para ser elegante. Age como informante de Pascoal, por quem é apaixonada
o secretário de Heitor, FIEL (Bruno de Mello), hacker responsável por falcatruas digitais e outras ações com objetivos duvidosos
o copeiro MAMBA (Vinicius Soares), servil e discreto, meio desastrado.

– núcleo de NERO DE BRAGA E SILVA (Edson Celulari), dono da Fuzuê, uma popular loja de departamentos no centro do Rio. Ex-feirante que ascendeu com o trabalho, é um homem simpático e espontâneo, com a alegria típica do brasileiro. Otimista incorrigível, ama se vestir com muitas cores e acessórios. Tem na Fuzuê a sua paixão e seu grande tesouro:
os filhos: MIGUEL (Nicolas Prattes), advogado justo e incorruptível. Morava em Lisboa, mas está de volta ao Brasil, quando conhece e se apaixona por Luna,
FRANCISCO (Michael Joelsas), pretensioso, sente-se preparado para assumir a Fuzuê quando o pai se aposentar. Vaidoso, gosta de noitadas e diversão. Tenta impressionar o pai e provar que pode ser um bom sucessor,
e ALÍCIA (Fernanda Rodrigues), trabalha na Fuzuê e, há anos, é a garota-propaganda da loja. É expansiva, deslumbrada e viciada em redes sociais, vivendo de aparências. Sonha em “gourmetizar” a Fuzuê e abandonar a imagem de herdeira bagaceira. Cuida do pai com devoção e é maternal com os irmãos
o genro CLÁUDIO (Douglas Silva), marido de Alícia. Bom sujeito, ama a mulher e embarca nas suas loucuras. Nerd assumido, trabalha no desenvolvimento de jogos para celulares
a neta VALENTINA (Maria Flor Samarão), filha de Alícia e Cláudio. Menina esperta, articulada e curiosa
a secretária de Alícia, BIANCA (Guilhermina Libânio), também babá de Valentina
a governanta CONCEIÇÃO (Bia Montez), a figura maternal da casa, ajudou a criar seus filhos. Amiga do patrão desde os tempos de feira. Íntegra, é conhecedora dos segredos dos Braga e Silva e conselheira de todos.
a ex-namorada de Miguel, OLÍVIA (Jessica Córes), modelo brasileira com fama internacional. Apesar de aparentar ser boazinha, é ciumenta, passional e sedutora. É um obstáculo no romance entre Luna e Miguel
o suposto primo de Olívia, RUI (Pedro Carvalho), agente de modelos português, de quem ela se torna vítima de suas chantagens. Sedutor, manipulador e golpista.

– núcleo do bairro de Fátima e do Beco do Gambá, onde Luna mora:
JEFINHO SEM-VERGONHA (Micael Borges), ex-namorado de Luna, eterno apaixonado. Trabalha como motorista de aplicativo, mas sua paixão é a música sertaneja
SORAYA TERREMOTO (Heslaine Vieira), visagista profissional e dançarina do Beco do Gambá. Garota livre, divertida e vaidosa. Melhor amiga de Luna, almeja a fama
MERRECA (Ruan Aguiar), criado com Luna, Jefinho e todos do bairro, acabou se tornando o bandido da região. Tem contatos e busca formas de se dar bem. Louco por Soraya, com quem teve algo no passado, mas que nunca mais deu bola para ele
SEU LAMPIÃO (Ary Fontoura), dono do Beco do Gambá. Patrão e amigo de Luna, é um artista sensível e divertido. Segundo o próprio, é francês, mas o sotaque nordestino levanta dúvidas. Um dos protetores de Maria Navalha e da trupe dos artistas do beco
CECÍLIA (Cinnara Leal), jornalista independente, é perspicaz e desconfiada. Assombrada por lembranças do passado, quer desmascarar os Montebello por acreditar no envolvimento deles na morte de seus pais. Não se envolve afetivamente com facilidade
BARRETO (Rogério Brito), delegado responsável pelas investigações sobre o sumiço de Maria Navalha e principal inimigo de Merreca. Sujeito sério e prático, que esbarra na burocracia do cotidiano da polícia, mas não compactua com práticas ilegais
DOMINGOS (Déo Garcez), pai de Jefinho, dono do Quintal Carioca, bar famoso por seu bolinho de frango. Caipira, rude, de enorme coração, incentiva a carreira artística do filho. Honesto, com uma inocência genuína e visão otimista da vida
GLÁUCIA CORNETEIRA (Zezeh Barbosa), fofoqueira, defensora da moral e dos bons costumes. Vende salgados na praça e vive em guerra com Domingos e Seu Lampião. Tem em Maria Navalha a sua maior rival
CATA OURO (Hilton Cobra), sucateiro, recolhe os mais variados objetos das ruas. Figura lendária, temido por alguns, respeitado por outros. Sua vida pregressa é um mistério
CAÍTO FIGUEROA ROITMAN (Clayton Nascimento), ator do Beco do Gambá. Noveleiro assumido, é a sensação do beco com o número das dragsisters, onde, travestido, interpreta dois personagens: Ruth e Raquel, que vivem em conflito entre si. Sensitivo, diz ter intuições e gosta de provocar mistérios com seu talento folhetinesco
BARTÔ (Guil Anacleto), artista de rua, professor de teatro e animador de festas infantis. É uma figura conciliadora, que luta pelo fervo organizado
EDGAR (Milton Filho), sobrinho de Gláucia Corneteira. Garçom, de poucas palavras, mas muito observador. É pessimista e está sempre antevendo confusões.

– núcleo da Fuzuê, loja da família Braga e Silva:
REJANE MIRANDA (Walkiria Ribeiro), antiga amante de Nero e eterna rival de Maria Navalha. Já́ fora a mais famosa garota-propaganda da Fuzuê, encarnando a Carmen Miranda dos anúncios. Apesar de viver uma realidade um tanto decadente, não perde a pose de diva. Tem uma pequena confecção e fabrica peças para a Fuzuê
OTÁVIO AUGUSTO (Val Perré), gerente da Fuzuê, homem da confiança e grande bajulador de Nero. Funcionário exemplar há anos, profundo conhecedor da loja e dos gostos do patrão. Correto e metódico, é exigente com os funcionários
KIRIDA (Noemia Oliveira), assessora para todos os assuntos na loja. Eficiente, intensa, um pouco atrapalhada. Sonha em crescer na Fuzuê e impressionar Otávio Augusto, por quem nutre uma paixão platônica
GILMAR (Eber Inácio), barman pessoal de Nero. Muito presente no cotidiano da loja, está sempre a postos para fazer drinks para o patrão
VITOR (Danilo Maia), rapaz esforçado e trabalhador, encarna a mascote oficial da Fuzuê, a Ararioca. Amigo de Francisco, costuma levá-lo para festas e boates. Age como se fosse tão rico quanto o amigo, ostentando uma vida de luxo nas redes sociais
EMÍLIA (Cyria Coentro), mãe de Vitor, mulher trabalhadora e empreendedora, não desiste de seus objetivos. Começa a trama como massagista no condomínio de Bebel, de quem é amiga.

Estreia na Globo

Estreia na TV Globo do autor Gustavo Reiz, egresso da Record TV, onde assinou novelas como Dona Xepa (2013), Escrava-Mãe (2016-2017) e Belaventura (2017-2018), além de outros trabalhos.

Queda da audiência

Apesar do ótimo resultado da produção antecessora no horário (Vai na Fé), e a curiosidade acerca de sua estreia na primeira semana, Fuzuê não conseguiu manter o mesmo patamar e derrubou a audiência da faixa das sete ao longos dos meses.

A trama logo cansou o público, em especial a busca de Luna (Giovana Cordeiro) pela sua mãe, Maria Navalha (Olívia Araújo), e o enredo da caça ao tesouro. Para tentar solucionar a queda de audiência e deixar a trama mais ágil, essas duas questões foram logo resolvidas, muito antes da previsão inicial.

Em outubro de 2023, o experiente Ricardo Linhares foi convocado para auxiliar o autor Gustavo Reiz na narrativa. Contudo, o aumento do drama na história, e, consequentemente a redução da comédia no texto, acabaram afastando ainda mais o público da novela.

Fuzuê foi encerrada com uma média final de 19,3 pontos no Ibope da Grande São Paulo, a pior audiência entre as novelas das sete dos últimos 10 anos.

Crossover

Perto do término de Vai na Fé, a atração anterior, a novela “passou o bastão” para a trama substituta, Fuzuê, com dois crossovers.

Primeiro a participação de Giovana Cordeiro: Luna, sua personagem, conhece Guiga (Mel Maia), de Vai na Fé, e pede para a influenciadora divulgar em suas redes que está à procura de sua mãe – uma das principais tramas de Fuzuê.

Depois foi a vez de Jefinho Sem Vergonha (Micael Borges) encontrar e tietar seu ídolo Lui Lorenzo (José Loreto), de Vai na Fé

Cenografia e produção de arte

A trama da novela foi ambientada em três bairros cariocas: Fátima, Barra da Tijuca e Copacabana, com diversidade de cenários, dos multicoloridos aos mais monocromáticos.
Fuzuê é uma novela divertida, colorida, alegre e muito dinâmica. Ter esses universos separados e bem fáceis de entender visualmente ajudam muito a contar a história”, disse o diretor de arte Daniel Flaksman.

A loja Fuzuê foi o destaque da cenografia, um verdadeiro showroom de brasilidade e tropicalismo.
“A loja faz uma brincadeira com a temática tropical. O corrimão da escada tem um desenho de abacaxi, as paredes têm folhagens, as colunas do interior da loja são decoradas por palmeiras com led em volta”, revelou Daniel.

As referências para a fachada foram lojas tradicionais, prédios art noveau no centro do Rio, com vitral em forma de cauda de pavão e uma imponente escultura de gavião no topo, que serviu de inspiração para uma fonte de água que ficava dentro da loja da novela. Para o interior da arquitetura, corrimão de latão dourado, balaustrada de serralheria, piso de ladrilho hidráulico e cores que iam do dourado ao verde. Todos muito comuns em lojas e restaurantes antigos do centro da cidade.

Nas prateleiras, uma mistura entre o que se encontrava no Saara, tradicional área de comércio popular do centro do Rio, com o que era vendido na Feira de São Cristóvão: produtos típicos regionais, artesanato, mas também moda praia, casa etc. Com 16 departamentos, a loja ainda contava com um trono de abacaxi.

Outro cenário importante foi o Beco do Gambá, localizado na cidade cenográfica do Bairro de Fátima. Segundo Keller Veiga, responsável pela cenografia, as referências para a criação da casa noturna foram o Buraco da Lacraia, que funcionou por quase trinta anos na Lapa, e o Cine Íris, o cinema em funcionamento mais antigo do Rio.
“O Beco do Gambá lembra um pouco os cineteatros tão comuns antigamente. Usamos muitas referências de cinema, principalmente filmes brasileiros, da Atlântida, mas a estrutura dele é a de um cabaré, uma casa noturna”, contou.
Na paleta, o tom dominante era o vermelho. “Um Moulin Rouge meio abrasileirado”, completou Daniel Flaksman.

O contraste entre os núcleos ficava mais evidente com os cenários sofisticados, como os de Preciosa (Marina Ruy Barbosa) e Bebel (Lilia Cabral), mais monocromáticos.
“Nesses cenários, usamos uns tons trabalhados com os pastéis, tendendo para cores mais neutras, para os marfins. Usamos também elementos dourados, muita luz embutida e os tecidos são lisos e transparentes”, explicou Keller.

Figurinos e caracterizações

A rivalidade entre as antagonistas Luna (Giovana Cordeiro) e Preciosa (Marina Ruy Barbosa) foi marcada pelo figurino.
“A Luna é mais solar, usa mais cores, passa mais energia. Como ela trabalha produzindo joias com materiais orgânicos, acaba trazendo isso para o seu estilo. Tudo dela é muito artesanal e sempre vai contar com uma interferência da personagem na maneira de se vestir. Por exemplo, ela compra uma roupa no brechó e sempre encontra uma forma de dar um toque pessoal naquela peça”, contou a figurinista Flavia Azevedo.

Preciosa seguia a linha clássica, no estilo quiet luxury, que consiste no uso de peças mais básicas, porém de boa qualidade e preço elevado.
“A Preciosa vai usar cores mais discretas e sóbrias, sem muita extravagância, mas de muito bom gosto e elegância”, disse Flavia.

Esse estilo servia de inspiração para Alícia (Fernanda Rodrigues), que tinha Preciosa como “ídola”. Só que, diferentemente da empresária, era um pouco mais exagerada.
“Ela tenta seguir o estilo da Preciosa, mas sempre coloca um exagero do mundo da Fuzuê nas suas roupas. Acredito que as mulheres que gostam de se vestir de forma mais extravagante vão se identificar muito com a Alícia”, revelou a figurinista.

A caracterização da personagem também contou com processo de alongamento de cabelo e mechas. “A Alícia é uma personagem leve, divertida, que procura estar sempre na moda, mas é um pouco acima do tom. Então, tivemos a ideia de colocar o cabelo dela mais longo e mechas bem-marcadas. É um cabelo que não sai de moda”, contou a caracterizadora Juliana Mendes.

Para compor o figurino do catador Cata Ouro (Hilton Cobra), foi preciso buscar referências do passado do personagem.
“O figurino é o resultado de todas essas experiências de vida, uma mistura de peças e acessórios acumulados durante sua caminhada. As sobreposições também funcionam como proteção e disfarce para as ruas onde vive”, contou Flavia.
Das ruas, ainda vieram as referências para os tons do figurino: acinzentados como a poeira, a poluição e a fumaça.

Trilha sonora

O mix de estilos, batidas e sons, mas com o toque de brasilidade como carro-chefe, formaram a identidade musical da novela, cuja produção musical foi de Nani Palmeira.

A música “Fuzuê” foi escrita e gravada por Michel Teló especialmente para a abertura da novela.

6 DÍGITOS – RÁAE
ALSO SPREACH ZARATHUSTRA, OP. 30: PRELUDE (SONNENAUFGANG) – Herbert von Karajan & Vienna Philharmonic
BAT MACUMBA – Os Mutantes
BOROGODÓ – Baiana System com Duda Beat e Tropkillaz
BURBURINHO – Clara Valverde
CARINHOSO – Maria Bethânia
COISAS QUE EU SEI – Felipe Amorim
DEIXA ACONTECER – Céu e Emicida
DEIXA A VIDA ME LEVAR – Zeca Pagodinho (participação de Vitão)
DESEJO DE AMAR – Daniel (participação de Duda Beat)
ERVA VENENOSA – Rita Lee
FELICIDADE – Elba Ramalho
FELIZ, ALEGRE E FORTE – Marisa Monte
FUZUÊ – Michel Teló
LOVE IN THE DARK – Adele
MAL ACOSTUMADO – Péricles
MARESIA – Rachel Reis
MEU MUNDO É HOJE – Tereza Cristina e Grupo Semente
PILANTRA – Jão e Anitta
PRA SWINGAR – Som Nosso de Cada Dia
RATIONAL CULTURE – Tim Maia
UM DIA DE DOMINGO – Anavitória e Lucas Mamede
VOCÊ NEM É TUDO ISSO – Maiara & Maraisa e Marília Mendonça

Tema de abertura: FUZUÊ – Michel Teló

Levanta a mão aê, prepara pra mexer
Que até de manhã vai rolar o fuzuê

A festa começou, não tem hora pra acabar
Quem tá feliz aí prepara pra balançar

Mexe pro lado, mexe pro outro
Mexe a cintura, mexe o pescoço
Balança o corpo todo, balança o corpo todo

Aumente o som, fuzuê vai começar
Sente a energia, ninguém vai se segurar

Levanta a mão aê, prepara pra mexer
Que até de manhã vai rolar o fuzuê
E eu e você
Que até de manhã vai rolar o fuzuê…

Veja também

  • donaxepa2013_logo

Dona Xepa (2013)

  • milagresdejesus_logo

Milagres de Jesus

  • escrava_mae

Escrava-Mãe

  • belaventura2

Belaventura