Reprises vespertinas de novelas da Globo existem desde o final da década de 1960. Geralmente era reapresentado o capítulo anterior da novela das sete que estava no ar.
Em 1976, o horário das 13h30 (após o Jornal Hoje) passou a ser fixo para reprises de novelas, com a volta de Helena originalmente exibida no ano anterior.
Só em 1980 a sessão ganhou o nome Vale a Pena Ver de Novo, com a exibição de Dona Xepa (originalmente exibida em 1977), que estreou em 05/05/1980.

O título Vale a Pena Ver de Novo não é novo: foi usado pelas TVs Excelsior e Tupi na década de 1960, para reprisar programas variados, e até pela própria Globo, no mesmo período, para a reprise de jornalísticos.

Mesmo com o Vale a Pena Ver de Novo no ar, outros horários e faixas também reprisaram novelas, concomitantemente, como a Sessão Aventura (aos fins de tarde), o horário das dez da noite (da linha de shows) e o quadro Novela, dentro do programa TV Mulher (pelas manhãs, entre 1980 e 1983).

Em seus primeiros anos, a faixa exibia apenas novelas dos horários das seis e sete, condizentes com o permitido pela Censura Federal para o período da tarde. Em 1984, estreou no Vale a Pena Ver de Novo a primeira novela das oito horas: Água Viva (de 1980), devidamente editada para servir aos padrões vespertinos. A próxima veio apenas em 1990: Roda de Fogo (de 1986-1987). A partir da década de 1990, reprises de novelas das oito passaram a ser mais comuns.
Em 1988, estreou na faixa a única novela do antigo horário das dez: Gabriela (de 1975).

Vale a Pena Ver de Novo estreou (em maio de 1980, com Dona Xepa) em um horário novo, às 16h45, em vez das 13h30, em que as novelas vinham sendo reprisadas. Porém, logo no início de sua exibição a novela mudou para as 13h30, voltando este horário a ser fixo.
Por mais de uma década, o Vale a Pena foi exibido no início da tarde, entre o Jornal Hoje e a Sessão da Tarde. Com o passar do tempo, os horários de exibição foram variando de acordo com as exigências da grade da emissora.
Em 11/04/1994, o Vídeo Show deixou de ser semanal e passou a ser exibido diariamente, após o Jornal Hoje, empurrado assim o Vale a Pena (que  na ocasião exibia Rainha da Sucata) para as 14 horas.
Em 18/10/1999, o Vale Pena Ver de Novo foi mais uma vez empurrado, para as 14h45, com a estreia do programa Mais Você (de Ana Maria Braga), que ocupou o seu horário. Na ocasião, estava sendo reprisada a novela A Indomada. Em 15/08/2000 (dez meses depois), o Mais Você foi transferido para as manhãs e o Vale a Pena voltou ao horário anterior, após o Vídeo Show.
A partir de 17/02/2014, nova alteração: o Vale a Pena Ver de Novo (que exibia Caras e Bocas) foi realocado para depois da Sessão da Tarde (por volta das 16h40). Assim, a partir de então, as novelas em reprise passaram a ser exibidas antes de Malhação.

A partir da reprise de Caras e Bocas, em janeiro de 2014, a estreia das novelas no Vale a Pena Ver de Novo passou a dividir espaço com a última semana da novela anterior.

Em julho de 2001, a Globo deixou de reprisar novelas no Vale a Pena Ver de Novo, substituindo-as pela volta de episódios da série interativa Você Decide, exibida originalmente entre 1992 e 2000 (cancelada pelo esgotamento do formato). Com nova apresentação – Suzana Werner vestida de adolescente em um cenário que reproduzia um quarto, algo que nada tinha a ver com a proposta do programa -, os finais continuavam a ser decididos pelo público, comparados com os resultados da primeira exibição.
Porém, a reprise do Você Decide durou apenas três semanas, com 15 episódios reapresentados. Foi a pior média de audiência da história do Vale a Pena – 11 pontos no Ibope da Grande São Paulo -, gerando uma série de protestos na Internet que pediam a volta das novelas. Em caráter de emergência, a Globo cancelou o Você Decide e, em substituição, exibiu (pela segunda vez) a reprise da novela A Gata Comeu, conseguindo assim recobrar a liderança no horário.

A Gata Comeu (exibição original de 1985) foi a primeira novela exibida mais de uma vez na faixa desde que ela se estabeleceu com o título Vale a Pena Ver de Novo: em 1989 e em 2001. Convencionou-se chamar de re-reprise a reprise de uma novela já reprisada.
Em 1982, a faixa reprisou A Moreninha (de 1975-1976), que já havia tido um repeteco à tarde, em 1976. Porém, em 1976 a faixa ainda não tinha o nome Vale a Pena Ver de Novo.
Entre 1988 e 1989, a faixa reprisou Gabriela (de 1975), que já havia sido reprisada à noite (na linha de shows) em duas ocasiões: em 1979 e em 1982.
Entre 2000 e 2001, a faixa reprisou Roque Santeiro (de 1985-1986), que já havia voltado em 1991, aos finais de tarde.

Roda de Fogo foi a novela mais picotada do Vale a Pena Ver de Novo: a reprise teve apenas 34 capítulos, contra 179 da apresentação original. Por ter sido tão editada, essa reprise é uma das mais controversas da história da faixa. A Globo nunca oficializou, mas a explicação mais plausível é que sua escolha tenha servido exclusivamente para cobrir o período da Copa do Mundo da Itália, já que seu horário de exibição era entre dois jogos vespertinos. A novela estreou em 21/05/1990, duas semanas antes do início do campeonato, e terminou (em 6 de julho) exatamente com o fim da Copa. Reforçando essa teoria, está o fato da novela destoar do padrão do Vale a Pena de então, que optava por comédias ou tramas românticas. Roda de Fogo é considerada uma novela muito “masculina”, adequada para fisgar o público que terminava de assistir um jogo e aguardava o próximo.

Outras novelas em que a tesoura da edição comeu solta no Vale a Pena Ver de Novo foram As Três Marias, Feijão Maravilha, Bebê a Bordo, Barriga de Aluguel, Pedra Sobre Pedra, Meu Bem Meu Mal, Felicidade, O Salvador da Pátria, Tropicaliente, Terra Nostra, Era uma Vez e Sete Pecados.

A novela mais longa do Vale a Pena Ver de Novo foi a segunda reprise de Senhora do Destino, em 2017: os 221 capítulos originais se transformaram em 195. Além dela, os títulos menos editados (que incluem algumas das mais longas reprises) da faixa foram Plumas e Paetês (191 capítulos na exibição original contra 175 na reprise), O Clone (221 contra 175), Caminho das Índias (203 contra 180), Cheias de Charme (pouquíssima edição: 143 contra 132), Belíssima (209 contra 161) e Avenida Brasil (179 contra 149).
Dever-se levar em consideração que, hoje em dia, o tempo de exibição de um capítulo à tarde é maior que à noite (na exibição inédita). Tomemos o caso de Cheias de Charme, que teve quase o mesmo número de capítulos da exibição original (em 2012) em um tempo maior na exibição vespertina (em 2016-2017), o que leva a concluir que a novela passou praticamente na íntegra no Vale a Pena Ver de Novo.

O tempo para uma novela voltar no Vale a Pena Ver de Novo varia de época para época e da “oferta” de títulos. Durante toda a década de 1980, diante da limitação de apenas reprisar produções dos horários das seis e sete da noite, o tempo para retorno à tarde era em média de três anos, para pouco mais e pouco menos – tempo considerado curto hoje em dia, em que se pressupõe que uma novela de três anos atrás é ainda muito “nova” para reprise.

Top Model foi a novela que mais rápido retornou no Vale a Pena Ver de Novo: terminou em maio de 1990 e oito meses depois já estava de volta à tarde, reapresentada de janeiro a julho de 1991. Aconteceram reprises mais precoces – como a de Que Rei Sou Eu?, um mês após o final da exibição original -, mas não eram no Vale a Pena Ver de Novo.

Celebridade foi a reprise inédita mais antiga do Vale a Pena Ver de Novo: a exibição original terminou em junho de 2004 e a reprise estreou em dezembro de 2017, totalizando 12 anos e 5 meses de diferença. Outras reprises inéditas “velhas”: Belíssima, quase 12 anos entre o fim da exibição original e a estreia à tarde; Deus nos Acuda (11 anos e 7 meses) e O Clone (8 anos e 6 meses).
Quase 15 anos separam o fim da exibição original de Roque Santeiro (em 1986) e a estreia no Vale a Pena Ver de Novo (em 2000), porém a novela já havia sido reprisada em 1991, aos fins de tarde.
Treze anos separam o fim da exibição original de Gabriela (em 1975) e a estreia à tarde (1988), mas a novela já havia sido reprisada à noite, em duas ocasiões (1979 e 1982).
Há ainda as diferenças de tempo entre o fim da exibição original e a segunda reprise no Vale a Pena Ver de Novo, caso das re-reprises de Por Amor (quase 21 anos), Mulheres de Areia (18 anos), Anjo Mau (18 anos), O Rei do Gado (quase 18 anos) e A Gata Comeu (quase 16 anos) – além de outras re-reprises variando entre 11 e 12 anos: O Cravo e a Rosa, Senhora do Destino e A Viagem.

Entre abril e junho de 1991, enquanto o Vale a Pena Ver de Novo exibia Top Model, houve uma “extensão” da faixa, que, antes do capítulo da novela, exibiu quatro minisséries, subsequentemente, em três meses: Riacho Doce, O Pagador de Promessas, O Tempo e o Vento e Lampião e Maria Bonita.

Escolher a próxima novela pode ser uma tarefa árdua para os programadores do Vale a Pena Ver de Novo. Muitas vezes, a Globo anuncia e volta atrás em cima da hora. Três ocasiões ficaram notórias:
– Em janeiro de 1984, a Globo anunciou em sua programação a reprise de Elas por Elas. Porém, antes da data prevista para a estreia, novas chamadas substituíram a novela por Água VivaElas por Elas só foi exibida no Vale a Pena no ano seguinte, 1985;
– Em janeiro de 1990, chamadas no ar anunciaram a volta de Sassaricando. De repente, novas chamadas a substituíram por outra, Pão-Pão Beijo-Beijo. O repeteco de Sassaricando aconteceu na sequência;
– Em setembro de 2019, a imprensa ventilou a reprise de Eta Mundo Bom! O ator Sérgio Guizé foi convocado e gravou uma chamada caracterizado do protagonista Candinho. Em cima da hora, porém, a Globo mudou de ideia e decidiu pelo repeteco de Avenida BrasilEta Mundo Bom! veio na sequência.

Em 2000, a reprise da novela A Próxima Vítima trouxe um último capítulo inédito para o público brasileiro. Foi exibido o final gravado para exportação. Na reprise, a identidade do assassino da trama (o grande mistério que encerrava a novela) foi Ulisses (Otávio Augusto), enquanto que na exibição original, de 1995, havia sido Adalberto (Cecil Thiré). Foi a única vez em que uma reprise exibiu um entrecho inédito para o público.

No ano 2000, a entrada em vigor da Portaria 796, que tornou mais estreitos os limites da classificação etária por horário para a apresentação de conteúdos na televisão, dificultou as escolhas para o Vale a Pena Ver de Novo. Assim, como nos tempos da Censura Federal, a Globo praticamente ficou refém das novelas “amenas” das 18h e das 19h. Ou teria que se conformar em apresentar versões bastante editadas das novelas das 20h/21h, a fim de adequá-las ao que o horário (já 14h30 a essa altura) permitia. (Fábio Costa)

Em 2003, a Globo conseguiu do Ministério da Justiça a classificação Livre para as reprises do Vale a Pena Ver de Novo. Mesmo assim, em 2005 o Ministério Público do Rio de Janeiro questionou a emissora e a Coordenação de Classificação Indicativa por ter liberado a novela Laços de Família para a reprise vespertina. A justificativa era de que se tratava de “uma obra nova” e que a emissora havia se comprometido a adequá-la às tardes. Não obstante, o MP encaminhou uma recomendação ao Governo obrigando-o a sempre avaliar previamente, na íntegra, uma novela antes de liberá-la.
Essa recomendação vigorou até 2008, quando uma nova portaria de classificação indicativa (1.220/2007) passou a vigorar na televisão. Graças às novas regras, um programa poderia passar à tarde bastando apenas a assinatura de um termo de compromisso, com o Ministério da Justiça monitorando o produto para avaliar se estava realmente adequado ao horário. Com esse recurso, em agosto de 2008 a emissora trouxe – depois de três anos e sete novelas seguidas dos horários das seis e sete – uma trama das 21h: Mulheres Apaixonadas.

Em 2009, por ocasião da primeira reprise de Senhora do Destino, o Ministério da Justiça achou que a Globo não fazia adequações suficientes no conteúdo da trama para a exibição vespertina e a reclassificou para 12 anos, enquanto estava sendo reprisada. A emissora recorreu e conseguiu um novo período de monitoramento (de acordo com o previsto em lei). A novela passou a ser cada vez mais cortada, a ponto de perder o sentido em alguns entrechos. Mesmo assim, não foi o suficiente para evitar uma nova reclassificação definitiva para 12 anos na véspera de seu último capítulo.
Depois deste episódio, o MJ baixou uma portaria em que a reclassificação de um produto só poderia ser feita após a análise de todo o material reeditado. Em fevereiro de 2014, com a nova portaria de classificação indicativa (368/2014), isso deixou de existir. A liberação de uma obra passou a ser feita com a condição de ser apresentado apenas 10% do material reeditado.

Em 31/08/2016, o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a regra da classificação indicativa que obrigava emissoras a exibir programas na TV aberta em horários autorizados pelo Ministério da Justiça – o que facilitou a exibição de novelas do horário das nove no Vale a Pena Ver de Novo. Entretanto as emissoras continuaram obrigadas a estampar o selo de recomendação etária do programa no início da transmissão, de acordo com o previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Assim, a segunda reprise de Senhora do Destino (primeira novela das nove na faixa após a queda da restrição) foi exibida quase na íntegra. Seguiu-se Celebridade, exibida com selo anunciando “liberada para maiores de 12 anos”.

Por ocasião da segunda reprise de Mulheres de Areia, em 2011, a Globo providenciou uma alteração na abertura, que foi ajustada com tarjas opacas nas extremidades e um brilho excessivo de modo a minimizar ao máximo a nudez de Mônica Carvalho. Oficialmente, a emissora avaliou que a abertura original (de 1993) “não era compatível com os padrões morais atuais do país”. Entretanto, especula-se que a mudança tenha ocorrido pelo temor de que a novela sofresse uma reclassificação de horário e não pudesse ser exibida à tarde.
Fato semelhante ocorrera em 1994, quando da reprise de Tieta. A nudez de Isadora Ribeiro na abertura foi censurada e, para disfarçar o corpo da modelo, a imagem foi escurecida e os créditos apareciam subindo a tela, como nos créditos de encerramento.
Entretanto, o problema maior na abertura da reprise de Tieta foi a grafia errada de atores creditados: “Lílian” Cabral (Lília), “Dalton” Mello (Danton), “Renato Barbosa” (Renata Castro Barbosa), “Rosana Goffmann” (Rosane Gofman) e Ana Lúcia “Torres” (Torre).

Outra censura em abertura que vigorou na reprise foi a da música-tema de Pecado Rasgado, quando de sua reapresentação em 1983: saiu a maliciosa “Não Existe Pecado ao Sul do Equador” (de Chico Buarque, gravada por Ney Matogrosso) e entrou uma música instrumental que sequer constava na trilha oficial da novela.

Algumas reprises do Vale a Pena Ver de Novo levaram a Som Livre a relançar no mercado as suas trilhas sonoras.
Em 1994, durante a reprise de Tieta, a Som Livre lançou a trilha da novela em CD com as melhores músicas dos dois discos originalmente lançados em vinil. A capa era a mesma do segundo LP, com a foto de Betty Faria.
Em 2006, durante a segunda reprise de A Viagem, o CD da trilha sonora internacional da novela foi relançado, com uma diferença na capa: a foto era a mesma (com Andrea Beltrão), mas com nova diagramação.
Em 2005, durante a reprise de Laços de Família, chegou às lojas o CD que reunia as melhores músicas das duas trilhas da novela: O Melhor de Laços de Família. A capa era um frame da abertura.
Em 2009, durante a primeira reprise de Senhora do Destino, a Som Livre lançou o CD com os temas instrumentais da novela e da minissérie Hilda Furacão (de 1998), nunca antes lançados comercialmente, compostos (para ambas as produções) por Edom Oliveira.

Nem sempre uma novela que fez sucesso, e que teve ótima audiência e repercussão, é garantia de retorno no Vale a Pena Ver de Novo (desconsiderando as novelas do horário das 8/9, que muitas vezes não são reprisadas por razões alheias à vontade da emissora). Um exemplo é Sonho Meu, exibida com sucesso entre 1993 e 1994, mas que nunca foi reprisada.
Há também os casos de novelas que voltaram mesmo consideradas “fracassos” de audiência ou de desempenho abaixo do esperado na exibição original, como As Três Marias (em 1982), Força de um Desejo (em 2005-2006) e Sete Pecados (em 2010).

A não-reprise de Sonho Meu é um dos maiores mistérios do Vale a Pena Ver de Novo, que fomenta muitas teorias. A mais aceita é que durante o prazo limite para a sua reexibição (meados da década de 2000), alguns dos principais profissionais nela envolvidos haviam sido contratados pela Record TV no momento em que a emissora alavancava a sua dramaturgia e tirava muita gente da Globo: o casal romântico central, Patrícia França e Leonardo Vieira, e os roteiristas Marcílio Moraes, Lauro César Muniz e Margareth Boury. Ou seja: a reprise de Sonho Meu foi sendo protelada até que, no momento máximo em que poderia sair, não saiu por causa da Record. Após isso, a novela ficou “velha” para a reprise à tarde.

Nem sempre uma novela que fez sucesso na exibição original é garantia de sucesso na reprise, caso de Cobras e Lagartos (em 2014) e Roda de Fogo (em 1990 – lembrando que sua escolha tenha servido exclusivamente como “recheio” para a exibição dos jogos vespertinos da Copa da Itália enquanto ela durasse).

Há as reexibições consideradas “históricas”, com audiências notáveis, como a de Vale Tudo (em 1992) e de Avenida Brasil (em 2019-2020); as primeiras reprises de A Gata Comeu (1989), Mulheres de Areia (1996-1997), Anjo Mau (2003), O Cravo e a Rosa (2003), Laços de Família (2005) e A Viagem (1997); a segunda de O Rei do Gado (2015); e aquelas que fizeram bonito na primeira e na segunda vez, como Por Amor (2003 e 2019) e Senhora do Destino (2009 e 2017).

O logotipo do Vale a Pena Ver de Novo mudou cinco vezes, de acordo com as novas aberturas que surgiram.
Além do primeiro, de 1980, houve os lançados em 1990, em 1998, em 2005 e em 2013 (o atual).

Os títulos com * são re-reprises.

sinhá moça (2006): de 15/03 a 10/09/2010
sete pecados (2007-2008): de 13/09/2010 a 07/01/2011
o clone (2001-2002): de 10/01 a 09/09/2011
* mulheres de areia (1993): de 12/09/2011 a 09/03/2012
* chocolate com pimenta (2003-2004): de 12/03 a 21/09/2012
* da cor do pecado (2004): de 24/09/2012 a 22/02/2013
o profeta (2006-2007): de 25/02 a 02/08/2013
* o cravo e a rosa (2000): de 05/08/2013 a 17/01/2014
caras e bocas (2009): de 13/01 a 01/08/2014
cobras e lagartos (2006): de 28/07/2014 a 23/01/2015
* o rei do gado (1996-1997): de 12/01 a 07/08/2015
caminho das índias (2009): de 27/07/2015 a 01/04/2016
* anjo mau (1997-1998) de 28/03 a 23/09/2016
cheias de charme (2012) de 19/09/2016 a 21/03/2017
* senhora do destino (2004-2005) de 13/03 a 08/12/2017
celebridade (2003-2004) de 04/12/2017 a 08/06/2018
belíssima (2005-2006) de 04/06/2018 a 18/01/2019
cordel encantado (2011) de 14/01 a 03/05/2019
* por amor (1997-1998) de 29/04 a 11/10/2019
avenida brasil (2012) de 07/10/2019 a 01/05/2020
eta mundo bom! (2016) estreia: 27/04/2020

Maiores audiências da década: Avenida Brasil, Senhora do Destino, Por Amor, O Rei do Gado, Cheias de Charme e Cordel Encantado.

Menores audiências: O Profeta, Cobras e Lagartos e Sete Pecados.

Os títulos com * são re-reprises.

tropicaliente (1994): 20/03 a 07/07/2000
a próxima vítima (1995): 10/07 a 08/12/2000
roque santeiro (1985-1986): 11/12/2000 a 29/06/2001
você decide (1992): 2 a 20/07/2001
* a gata comeu (1985): 23/07 a 07/12/2001
história de amor (1995-1996): 10/12/2001 a 28/06/2002
por amor (1997-1998): 01/07/2002 a 10/01/2003
o cravo e a rosa (2000-2001): 13/01 a 01/08/2003
anjo mau (1997-1998): 04/08/2003 a 09/01/2004
corpo dourado (1998): 12/01 a 04/06/2004
terra nostra (1999-2000): 07/06 a 05/11/2004
deus nos acuda (1992-1993): 08/11/2004 a 25/02/2005
laços de família (2000-2001): 28/02 a 23/09/2005
força de um desejo (1999-2000): 26/09/2005 a 10/02/2006
* a viagem (1994): 13/02 a 21/07/2006
chocolate com pimenta (2003-2004): 24/07/2006 a 26/01/2007
era uma vez… (1998): 29/01 a 04/05/2007
da cor do pecado (2004): 07/05 a 16/11/2007
coração de estudante (2002): de 19/11/2007 a 04/04/2008
cabocla (2004): de 07/04 a 29/08/2008
senhora do destino (2004-2005): de 02/03 a 21/08/2009
mulheres apaixonadas (2003): de 01/09/2008 a 27/02/2009
alma gêmea (2005-2006): de 24/08/2009 a 12/03/2010

Maiores audiências da década: Anjo Mau, O Cravo e a Rosa, Laços de Família, A Viagem e Senhora do Destino.

Menores audiências: Você Decide, Deus nos Acuda e Tropicaliente.

pão-pão beijo-beijo (1983): 22/01 a 18/05/1990
roda de fogo (1986-1987): 21/05 a 06/07/1990
sassaricando (1987-1988): 09/07/1990 a 11/01/1991
top model (1989-1990): 14/01 a 05/07/1991
riacho doce (1990): 01/04 a 24/05/1991
o pagador de promessas (1988): 27/05 a 07/06/1991
o tempo e o vento (1985): 10 a 21/06/1991
lampião e maria bonita (1982): 24 a 28/06/1991
cambalacho (1986): 08/07 a 13/12/1991
fera radical (1988): 16/12/1991 a 08/05/1992
vale tudo (1988): 11/05 a 06/11/1992
bebê a bordo (1988-1989): 09/11/1992 a 12/03/1993
sinhá moça (1986): 15/03 a 02/07/1993
barriga de aluguel (1990-1991): 05/07 a 05/11/1993
direito de amar (1987): 08/11/1993 a 25/02/1994
rainha da sucata (1990): 28/02 a 16/09/1994
tieta (1989-1990): 19/09/1994 a 07/04/1995
pedra sobre pedra (1992): 10/04 a 11/08/1995
renascer (1993): 14/08/1995 a 01/03/1996
despedida de solteiro (1992-1993): 04/03 a 09/08/1996
meu bem meu mal (1990-1991): 12/08/1996 a 22/11/1996
mulheres de areia (1993): 25/11/1996 a 25/04/1997
a viagem (1994): 28/04 a 12/09/1997
fera ferida (1993-1994): 15/09/1997 a 06/02/1998
felicidade (1991-1992): 09/02 a 24/04/1998
o salvador da pátria (1989): 27/04 a 28/08/1998
quatro por quatro (1994-1995): 31/08/1998 a 12/03/1999
o rei do gado (1996-1997): 15/03 a 13/08/1999
a indomada (1997): 16/08/1999 a 17/03/2000

Maiores audiências da década: Vale Tudo, Mulheres de Areia, Tieta e Rainha da Sucata.

Menor audiência: Roda de Fogo.

dona xepa (1977): 05/05 a 14/11/1980
a sucessora (1978-1979): 17/11/1980 a 08/05/1981
te contei? (1978): 11/05 a 06/11/1981
cabocla (1979): 09/11/1981 a 19/03/1982
marron-glacé (1979-1980): 22/03 a 06/08/1982
as três marias (1980-1981): 09/08 a 01/10/1982
a moreninha (1975-1976): 04/10 a 31/12/1982
plumas e paetês (1980-1981): 03/01 a 02/09/1983
pecado rasgado (1978-1979): 05/09/1983 a 10/02/1984
água viva (1980): 13/02 a 31/08/1984
final feliz (1982-1983): 03/09/1984 a 08/02/1985
elas por elas (1982): 11/02 a 05/07/1985
jogo da vida (1981-1982): 08/07/1985 a 03/01/1986
feijão maravilha (1979): 06/01 a 04/04/1986
paraíso (1982-1983): 07/04 a 10/10/1986
livre para voar (1984-1985): 13/10/1986 a 24/04/1987
vereda tropical (1984-1985): 27/04 a 23/10/1987
amor com amor se paga (1984): 26/10/1987 a 01/04/1988
ti-ti-ti (1985-1986): 04/04 a 21/10/1988
gabriela (1975): 24/10/1988 a 24/02/1989
a gata comeu (1985): 27/02 a 28/07/1989
brega e chique (1987): 31/07/1989 a 19/01/1990

Novelas reprisadas antes de o Vale a Pena Ver de Novo ter esse nome:

helena (1975): 08/03 a 02/04/1976
senhora (1975): 05/04 a 23/07/1976
o noviço (1975): 26/07 a 20/08/1976
a moreninha (1975-1976): 23/08 a 10/12/1976
vejo a lua no céu (1976): 13/12/1976 a 29/04/1977
o feijão e o sonho (1976): 02/05 a 26/08/1977
escrava isaura (1976-1977): 29/08/1977 a 16/01/1978
locomotivas (1977): 17/01 a 19/09/1978
carinhoso (1973-1974): 20/09/1978 a 18/05/1979
estúpido cupido (1976-1977): 21/05/1979 a 04/01/1980
à sombra dos laranjais (1977): 07/01 a 02/05/1980

  • cordelencantado_logo

Cordel Encantado

  • avenidabrasil_logo

Avenida Brasil

  • cheiasdecharme_logo

Cheias de Charme

  • etamundobom

Eta Mundo Bom!